Cultura

TJ afirma que ex-BBB Francieli foi exonerada do cargo de conciliadora criminal

Além de apresentar uma versão falsa para usar a sala durante gravação para o reality, ela não comunicou que ficaria afastada da função.

diario da manha

A ex-BBB Francieli Berwanger Medeiros foi exonerada do cargo de conciliadora criminal. De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, a medida foi publicada no último dia 11 no Diário Oficial da União do estado.

No início do reality global, o Tribunal de Justiça havia publicado uma nota, afirmando que Francieli teria usado a sala de audiências do Foro e, quando pediu autorização, mentiu que a gravação seria para um programa que teria como tema “Concurseiros para Delegado de Polícia”, mas acabou gravando sobre a participação no BBB.

Inicialmente, ela foi afastada da função em medida provisória a pedido Corrgedoria-Geral da Justiça do Rio Grande do Sul, que justificou a solicitação afirmando que seria necessária pela então conciliadora “desatender aos deveres de lealdade e boa-fé previstos no Código de Ética da função”.

Segundo a publicação, a própria ex-BBB pediu para ser desligada da função. Contra Francieli foi aberto um procedimento administrativo. Ela, além de ter dado uma versão diferente para usar a sala durante a gravação, também deixou de comunicar que ficaria afastada do cargo para participar do reality.

Confira na íntegra a nota divulgada pelo Tribunal de Justiça do estado do Rio Grande do Sul:

“A Conciliadora Criminal Francieli Berwanger Medeiros, que participou do programa Big Brother Brasil (BBB 15), teve revogadas a sua designação junto ao Poder Judiciário Estadual. A medida é assinada pelo Presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Desembargador José Aquino Flôres de Camargo, e foi publicada na edição do Diário da Justiça Eletrônico (pág. 3), no dia 11/3/15.

A exoneração dá-se a contar de 03/2/15, data em que a conciliadora pediu oficialmente o desligamento do cargo.
Francieli exercia atividades junto ao Juizado Especial Criminal (JECRIM) do Foro Regional da Restinga, zona sul de Porto Alegre, e teve aberto contra ela procedimento administrativo instaurado pela Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ) por desatender aos deveres de lealdade e boa-fé previstos no Código de Ética da função.

A ex-conciliadora teria se utilizado de artifício para obter autorização de utilizar a sala de audiências do Foro, informando que o objetivo seria conceder entrevista para a produção do programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo. A pauta seria Concurseiros para Delegado de Polícia, quando, na verdade, a intenção era gravar participação para o programa Big Brother Brasil. Ainda, deixou de noticiar seu afastamento do JECRIM”.

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro