Cultura

Hoje tem Feira-Eco

da Redação

diario da manha

 

Com uma programação cultural diversa, nesse sábado a Feira-Eco vai reunir, em um só dia, diferentes experiências na área da cultura e economia criativa com foco ambiental no tema do Cerrado e da cultura popular. O evento acontecerá na Rua 10, no Setor Sul, hoje das 14h às 20h45, cujo intuito é difundir a democratização dos bens culturais e ambientais de nossa região.

A prática de feira livre no Brasil e os mercados surgiram em 1841, como uma solução para o abastecimento regional de produtos, substituindo as bancas de pescado. Nestas feiras e mercados instituídos pelo governo, só se vendiam certos artigos, em lugares específicos e com taxas estabelecidas pelo poder municipal. Essas feiras livres se constituem em um ponto ou nó de encontro de fluxos de pessoas, mercadorias, informações, capitais, com diferentes dimensões.

Contudo as feiras livres datam provavelmente da Idade Média, quando camponeses que não conseguiam vender nos mercados o excedente de sua produção o ofereciam nas ruas a preço mais baixo – a palavra latina feria = feira, significa dia santo, feriado. Nesse período, muitas feiras eram realizadas em festividades populares e durante a feira muitos saltimbancos faziam malabarismos, procurando divertir o povo que se movia de barraca em barraca.

O projeto de feira ecocultural busca retomar esse sentido da feira livre como esse espaço de troca de conhecimentos, de festividade, de promoção de uma economia criativa local. No Brasil, a economia criativa é um eixo da política pública na área da cultura. O ministério da cultura tem procurado fomentar ações culturais que promovam o desenvolvimento brasileiro por meio de micro e pequenos empreendimentos criativos.

Por isso o projeto de feira ecocultural se destaca tanto pelo objetivo de promover uma festividade popular por meio de uma economia criativa local como pelo fomento da cultura alimentar orgânica livre de agrotóxicos. Sabendo da importância das feiras livres é que muitos artistas locais desenvolvem seus projetos de circulação de bens culturais nesses locais de Goiânia. Neste sentido, o projeto da feira EcoCultural visa fortalecer a importância dessa iniciativa para que se torne uma prática, um hábito permanente na cultura goiana, seja por meio da sociedade civil, das secretarias de cultura para que criem políticas públicas que garantam e legitimem a constituição desses espaços das feiras livres populares como espaços de difusão e circulação de bens culturais, promovendo também um espaço rico e diverso para mobilização da comunidade.

feira2

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro