Cultura

Fica 2015 seleciona 21 produções para Mostra Competitiva

O festival ocorre de 11 a 16 de agosto, na cidade de Goiás

diario da manha

A secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, anunciou na manhã desta sexta-feira, 26 de junho, os filmes selecionados para a Mostra Competitiva do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental – Fica 2015. A lista é composta por 21 produções, sendo 12 nacionais, 9 internacionais e 7 filmes goianos. Sâo 5 longas-metragens, 3 médias-metragens e 13 curtas-metragens.

Os filmes serão exibidos durante o Fica 2015, que será realizado de 11 a 16 de agosto, na Cidade de Goiás. No total, serão destinados R$ 240 mil para a premiação de filmes da Mostra Competitiva.

O festival recebeu a inscrição de 327 filmes (111 internacionais, 200 nacionais, sendo 55 goianos e 16 coproduções entre Brasil e outros países). O júri de seleção foi composto pelo representante da Associação Brasileira de Documentaristas (ABD), Kim-Ir-Sem, do Conselho Estadual de Cultura, Leandro Cunha, e da Associação de Cinema Independente de Goiás (Acine), Roxane Torres. O trabalho foi realizado no Cine Cultura, do dia 4 a 25 de junho.

Os filmes selecionados representam 6 estados brasileiros e o Distrito Federal: Goiás, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo e Espírito Santo. Entre os países representados estão, além do Brasil, Venezuela, Suiça, França, Espanha, Reino Unido, Portugal e Índia.

A temática principal do Fica 2015 será a questão da água, com representantes renomados para o debate sobre a situação ambiental e sobre o audiovisual. A programação traz 28 shows de artistas goianos. A abertura será feita pela Orquestra Jovem de Goiás e o encerramento pela Orquestra Filarmônica, que prepara um repertório com temas de filmes.

FICA 2015
FILMES INSCRITOS
Filmes brasileiros: 200 (sendo 55 goianos)
Filmes internacionais: 111
Coproduções entre Brasil e outros países: 16
Total de filmes inscritos: 327

FILMES SELECIONADOS

Longa-metragens:

1. Desculpe pelo Transtorno: A História do Bar do Chico (Brasil/SC, Documentário, 79 minutos, 2014)

Direção: Todd Southgate

“Desculpe pelo transtorno: A História do Bar do Chico” é um documentário que narra a história de Seo Chico, cujo pequeno e rústico bar à beira-mar, tornou-se o marco-zero na batalha de uma comunidade que vem lutando para proteger os seus meios de subsistência, a sua cultura e, como alguns ainda colocam, o bem-estar de toda a ilha.

2. El Rio que nos Atraviesa (Venezuela, Documentário, 71 minutos, 2013)

Direção: Manuel Blanco

“El Rio que nos Atraviesa” é um documentário autorreflexivo que busca registrar e questionar uma realidade que será transformada pela exploração petrolífera, ali exatamente onde, desde épocas ancestrais, gerou-se a vida: o Rio Orinoco.

3. My Name is Salt (Suíça, Documentário, 92 minutos, 2013)

Direção: Farida Pacha

Anos após ano, ao longo de intermináveis oito meses, milhares de famílias se mudam para um deserto na Índia com o objetivo de extrair sal do solo escaldante. A cada monção, os campos de sal são lavados pela chuva, quando o deserto vira mar. Ainda assim, elas retornam, lutando para produzir o sal mais branco do mundo.

4. O Veneno está na mesa II (Brasil/RJ, Documentário, 110 minutos, 2014)

Direção: Sílvio Tendler

O filme apresenta experiências agroecológicas empreendidas em todo o Brasil, mostrando a existência de alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis, que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores.

5. The E-Waste Tragedy (França/Espanha/Reino Unido, Documentário, 86 minutos, 2014)

Direção: Cosima Dannoritzer

Uma sequência do premiado “The Light Bulb Conspiracy”, este filme investiga o mundo do tráfico ilegal de lixo eletrônico. A cada ano, quase 50 milhões de toneladas de lixo desse tipo – computadores, televisores, celulares, eletrodomésticos – são descartadas no mundo desenvolvido.

Média-metragens:

6. Bientôt dans vos assiettes ! (de gré ou de force…) (Transgenic Wars, França, Documentário, 52 minutos, 2014)

Direção: Paul Moreira

Como a agricultura transgênica conseguiu dominar a agricultura de forma tão rápida? Enquanto o governo americano é refém do lobby transgênico, muitos países europeus ainda resistem, mas até quando?

7. Guinée: Le Territoire des Oubliés (França, Documentário, 49 minutos, 2013)

Direção: Philippe Lafaix

Na Guiné, sobre estradas esburacas, motoristas de táxi lutam para entregar medicamentos e vacinas em menos de 24 horas do outro lado do país. Um incrível “road movie”, na região de floresta onde começou a epidemia de Ebola.

8. Índio Cidadão? (Brasil/DF, Documentário, 52 minutos, 2014)

Direção: Rodrigo Siqueira

A União das Nações Indígenas, em ato de desobediência civil contra a tutela do Estado, coordena movimento político de participação popular na Constituinte (1987/88). Vinte e cinco anos depois, o movimento indígena ocupa o plenário da Câmara dos Deputados e realiza a Mobilização Nacional em Defesa dos Direitos Constitucionais ameaçados pelo próprio Congresso Nacional.

Curta-metragens:

9. Ainda Existe (Brasil/GO, Documentário, 15 minutos, 2015)

Direção: Pedro Diniz

Pelos caminhos escondidos dos sertões, carreiros, com seus carros de bois, sulcam histórias e tradições. Carreiam toras, víveres e paixões, resistem. Cada qual na sua toada e canto, ainda existe.

10. Aniz, a Bruxinha Aprendiz (Brasil/GO, Animação, 7 minutos, 2014)

Direção: Guilherme Araújo

“Aniz, a bruxinha aprendiz” é uma história baseada no livro infanto-juvenil de mesmo nome, da escritora brasileira Sueli Maria de Regino. A animação conta a história de uma garota chamada Aniz, que tem uma avó chamada Belatrix, que é uma bruxa. Aniz entra no porão de sua avó e toda a magia acontece.

11. A Ria por Dentro (Portugal, Documentário, 24 minutos, 2014)

Direção: Ana Maria Rodrigues

A Ria de Aveiro é um ecossistema estuarino que apresenta uma elevada biodiversidade de invertebrados. Em geral pouco conhecidos, os invertebrados são a base do alimento para muitas das aves e peixes da Ria e englobam espécies de elevado valor econômico. Para os conhecermos melhor, temos de olhar dentro do sedimento ou mergulhar nas águas turvas da Ria.

12. Baque Solto en Buenos Aires (Brasil/GO e PE, Documentário, 20 minutos, 2013)

Direção: Ângelo Lima

Todo ano, o Maracatu Estrela Dourada se junta e faz um trabalho coletivo para sair durante o carnaval. Trabalhadores da cana se transformam em dançarinos e brincam o Maracatu.

13. Babilônia (Brasil/GO, Documentário, 20 minutos, 2014)

Direção: Cristiano Sousa

No final do século 18, numa cidade no interior de Goiás, nasce uma criança de família simples, humilde, que perde os pais logo cedo e acaba sendo dada aos padres jesuítas, o que foi sua salvação. Esta é a história por trás da Fazenda Babilônia e de seu papel na história de Goiás.

14. Galus Galus (Venezuela, Animação, 12 minutos, 2013)

Direção: Clarissa Duque

Quem sabe, algum dia, ele tenha tido uma família. Quem sabe, uma vez, tenha sido amado, esperado e tenham sentido sua falta. Hoje, ele é apenas uma sombra, perdida entre todas as sombras dos dias que começam e ninguém vê. É uma sombra que desperta na calçada e perambula em meio ao lixo à procura de garrafas plásticas para ganhar alguns centavos e sobreviver mais um dia, todo dia, mais um dia.

15. Girassol de Plástico (Brasil/GO, Documentário, 13 minutos, 2015)

Direção: Amarildo Pessoa

Assim como o girassol volta sua corola buscando força no sol que passou, este documentário propõe, através da memória, manter a imagem do rio vivo no percurso do tempo. Esta imagem é a senha para decifrar as contradições entre a vida e a morte que o Rio Meia Ponte hoje nos apresenta.

16. Lobo Solitário – A Saga de um Brasileiro (Brasil/GO, Documentário, 28 minutos, 2015)

Direção: Ranulfo Borges

Este filme conta a história de Waltercílio Pereira Alves, o Pocotó, ex-carateca e ex-policial que já passou por várias regiões do país até virar catador de papéis nas ruas de Goiânia.

17. Maria Macaca (Brasil/GO, Documentário, 15 minutos, 2015)

Direção: Lázaro Ribeiro

Maria Macaca é um documentário narrado por Dona Nesci, neta de Maria, e dramatizado pela atriz Elisa Lucinda. Juntas, elas rememoram a vida difícil de uma carregadeira de água negra, alta, magra e alegre…de pés firmes, nas pedras das ruas da velha Goiás.

18. Matias (Brasil/SP, Documentário, 26 minutos, 2014)

Direção: Ricardo Martensen & Felipe Tomazelli

A somente 165 quilômetros de distância da maior cidade do hemisfério sul, São Paulo, em uma pequena cabana, vive Matias. Cercado pelo que resta de uma floresta exuberante, Matias passa a vida com seus cães e galinhas, um homem que incorpora toda uma cultura ameaçada de extinção.

19. No Jile (Venezuela, Animação, 10 minutos, 2015)

Direção: Carolina Dávila

Um idoso ligado à sua terra natal precisa lutar por água para sobreviver, uma batalha perdida. Ele é forçado a deixar seu país e se torna um refugiado do clima. Este é um curta que tem como pano de fundo as mudanças climáticas e suas consequências: aumento de temperatura, secas, perda de safras e migrações.

20. The Thirsty Crow (Índia, Animação, 7 minutos, 2013)

Direção: Snehasis Das

O conhecimento tradicional de povos indígenas sempre teve um papel significativo na solução de problemas, incluindo aqueles relacionados a mudanças e à variabilidade climática. Povos indígenas, que vivem próximos a seus recursos naturais, com frequência observam os eventos à sua volta e são os primeiros a identificarem mudanças e adaptarem-se a elas.

21. Últimos Refúgios: Reserva Biológica de Duas Bocas (Brasil/ES, Documentário, 28 minutos, 2013)

Direção: Alexandre Barcelos

O documentário “Últimos Refúgios: Reserva Biológica de Duas Bocas” traz como mensagem principal a importância da preservação dos recursos hídricos e também destaca diversas espécies de fauna e flora que habitam os cerca de 30 mil hectares dessa unidade de conservação.

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro