Cultura

Bezerra de Menezes, o médico dos pobres

diario da manha

Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti nasceu no povoado de Riacho do Sangue, hoje município de Jaguaretama, no nordeste do Estado do Ceará, em 29 de agosto de 1831. Sua família era envolvida com política e com militarismo. Ficaria conhecido anos depois ao exercer a Medicina de forma solidária, e ao ser um dos primeiros difusores da Doutrina Espírita, nova visão do cristianismo que surgiu na França, na década de 1850, codificada pelo educador Allan Kardek.

Para Bezerra, o verdadeiro médico é aquele que doa-se completamente à função de salvar vidas e amenizar dores. No livro Lindos casos de Bezerra de Menezes, de Ramiro Gama, podemos encontrar algumas declarações do médico que ajudam a entender a seriedade com a qual ele se dedicava à Medicina:

“O médico verdadeiro é isto: não tem o direito de acabar a refeição, de escolher a hora, de inquirir se é longe ou perto… O que não acode por estar com visitas, por ter trabalhado e achar-se fatigado ou por ser alta à noite, mau o caminho e o tempo, ficar perto ou longe do morro; o que sobretudo pede um carro a quem não tem com que pagar a receita, ou diz a quem lhe chora à porta que procure outro – esse não é médico, é negociante da Medicina, que trabalha para recolher capital e juros dos gastos da formatura”.

 

Medicina

A inteligência e empenho do jovem Adolfo não demoraram muito para florescer. Aos 11 anos foi matriculado pelos pais em uma turma pública de aulas de latim. Em menos de dois anos ele aprenderia o idioma e substituiria o professor em suas ausências. Concluiu os estudos aos 15 anos, na cidade de Fortaleza. Aos 20, depois da morte do pai, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde entrou para a Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Sustentou-se na graduação através de aulas particulares de matemática e filosofia.

Concluiu seus estudos em 1856, com uma tese que mostrava estudos relacionados ao diagnóstico do câncer. Nesse mesmo ano foi nomeado para chefiar o Corpo de Saúde do Exército Brasileiro. Durante três anos, também atuou como redator dos Anais Brasilienses de Medicina, um periódico produzido pela Academia Imperial de Medicina.

Casou-se pela primeira vez em 1958, mas perdeu sua esposa, vítima de um mal súbito, apenas três anos depois. Ela deixou-lhe dois filhos, um com três e outro com um ano de idade. Casaria-se novamente dois anos depois com Cândida Augusta de Lacerda Machado, irmã por parte de mãe de sua primeira esposa, que cuidava de seus filhos à época. Com ela teve mais sete crianças.

Retrato de Bezerra de Menezes, que ficou conhecido como "o médico dos pobres".
Retrato de Bezerra de Menezes, que ficou conhecido como “o médico dos pobres”.
Tela com a imagem de Bezerra de Menezes exposta na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, a qual presidiu
Tela com a imagem de Bezerra de Menezes exposta na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, a qual presidiu

Espiritismo

Conheceu a doutrina espírita assim que O Livro dos Espíritos, primeira das cinco obras básicas codificadas por Allan Kardek, foi traduzido para o português. O próprio tradutor do livro, o também médico Joaquim Travassos, cedeu-lhe uma cópia com dedicatória. A identificação com o conteúdo d’O Livro dos Espíritos foi imediato, segundo entrevista cedida pelo médico em 1892. “ […] Parece que eu era espírita inconsciente, ou, mesmo como se diz vulgarmente, de nascença”.

Bezerra passou então a colaborar intelectual e praticamente, com a difusão da doutrina, tendo sido presidente da Federação Espírita Brasileira dez anos antes de sua morte. Faleceu devido a um acidente vascular cerebral, em 11 de novembro de 1900, aos 68 anos. Atualmente, várias casas espíritas levam seu nome em homenagem e respeito. Em 2008 teve sua vida retratada no cinema através do filme Bezerra de Menezes – O Diário de um Espírito. O ator Carlos Vereza encarregou-se do papel principal.

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro