Cultura

No batuque da arte

diario da manha

 

Com um batuque de ritmos tipicamente brasileiro, Olhos D’Água, distrito de Alexânia (GO), receberá neste sábado, 29 de agosto, a apresentação do grupo cultural Tambores do Tocantins e do músico Beirão Neves. O evento é uma realização do Núcleo de Arte do Centro-Oeste (Naco) e acontecerá na Toca do Alemão. O grupo é formado por jovens músicos oriundos das bases do projeto de arte educação, músicos convidados e colaboradores. Com alcance mundial, o grupo já fez inúmeras apresentações pelo Brasil e na Europa, como França, Noruega, Itália e Reino Unido, representando a cultura tradicional do Tocantins em vários eventos.

Em Olhos D’Água, o show, que terá duração de 75 minutos, divulga os 15 anos que o projeto completou em 2014, tendo sido gravado o 1º DVD do grupo em dezembro do ano passado, na cidade de Porto Nacional, no Tocantins. A produção do DVD teve o patrocínio do Prêmio Funarte – Arte Negra 2013 e traz em seu conteúdo um passeio pelos ritmos tradicionais tocantinenses e brasileiros, envolvendo as influências culturais das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. O espetáculo já foi apresentado nas cidades tocantinenses de Araguaína, Paraíso, Gurupi e Palmas, no estado do Mato Grosso do Sul, além de Goiás e Brasília.

Para o diretor do Naco e um dos organizadores do evento, Eduardo Cabral, Tambores do Tocantins “é o grupo mais original de percussão do Brasil, principalmente da região Centro Norte do País”, destaca. O grupo ainda recebe influências de outras regiões e países, como o ritmo do Caribe. “Musicalmente, se trata de um grupo muito rico, tendo sido tombado como patrimônio cultural, por isso, o evento em Olhos D’Água será muito enriquecedor”, completa Cabral. A expectativa do organizador é que o espetáculo reúna um público de cerca de cinco mil pessoas, já que turistas das cidades de “Corumbá, Alexânia, Anápolis, Pirenópolis, Goiânia e Brasília devem comparecer ao evento”, afirma.

No repertório, além de músicas autorais do grupo, como Raoni, Tambores do Tocantins e Pilão de Dois, o show apresentará trabalhos de outros compositores brasileiros, entre eles dos tocantinenses Juraíldes da Cruz, Braguinha Barroso, Genésio Tocantins e Dorivã, dos goianos Adalto Bento Leal e Amiltom Carneiro, do paraense Ronaldo Silva e do baiano Raimundo Sodré. A apresentação ainda conta com a participação do músico Beirão Neves, nordestino que vive em Brasília, que faz a mistura do forró eletrônico com o rock da Capital Federal. “É um trabalho voltado para o resgate da música nordestina, dentro de uma pegada contemporânea. Ele [Beirão Neves] usa a formação e informação de forró dentro do contexto do rock de Brasília”, explica Cabral.

 

Projeto

O projeto Tambores do Tocantins surgiu com intuito de preservação da cultura local, criado pelo percussionista Márcio Bello, em 1992. A iniciativa de mesclar as peculiaridades da tradição do Tocantins à musicalidade contemporânea criou um som novo, que se inspira nos sotaques do nordeste, nos ritmos dos festejos locais, e no pulso que vem das influências nortistas do país, como: sussa, catira, roda, baião e samba, sendo alguns dos vários gêneros aproveitados pelo grupo, recorrentes no repertório dos tambores que apresentam em seus espetáculos, cortejos e oficinas.

O grupo tem como missão contribuir com a valorização e a preservação da cultura musical tradicional do Tocantins, desenvolvendo atividades de pesquisa, conhecimento, estudo, vivência e prática de tais manifestações, tornando esses saberes acessíveis ao maior numero possível de crianças, adolescentes e jovens estudantes. Para isso, foram implantadas oficinas permanentes realizadas em parceria com associações comunitárias, escolas e universidades públicas, garantindo a inclusão social de crianças adolescentes e jovens e o acesso de suas comunidades aos bens de cultura.

Conforme Cabral, a originalidade do grupo é uma das formas pela qual existe a inclusão social dos jovens que fazem parte do projeto, “já que são os próprios músicos que constroem os instrumentos”, lembra. Os instrumentos confeccionados pelo grupo, além de terem um caráter artesanal, prestam homenagens aos povos que ajudaram a consolidar a cultura do povo do Tocantins. Para isso, os tambores são criados com cara de índio ou negro. Existem ainda instrumentos esculpidos com imagens de animais como anta, onça, preguiça e tamanduá.

Gravação do DVD Tambores TO
Gravação do DVD Tambores TO

Serviço

Tambores do Tocantins & Beirão Neves

Local: Toca do Alemão – Olhos D’Água – Goiás

Data: 29 de agosto (sábado)

Horário: 22 horas

Couvert: R$ 6,00

Classificação Livre

Realização: Núcleo de Arte do Centro-Oeste (Naco)

Apoio: Toca Do Alemão

ITS – Instituto Terceiro Setor

2 Produção

CULAU

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro