Cultura

Após quatro meses em obra, Praça Mauá é reaberta no Rio

Flávia Villela – Repórter da Agência Brasil

Praça Mauá

Depois da reforma, a Praça Mauá ficou seis meses maior, com cerca de 25 mil metros quadradosAkemi Nitahara/Agência Brasil

A Praça Mauá, na zona portuária do Rio do Janeiro, foi reaberta hoje (6) após quatro anos em obra. Com a derrubada do elevado da Perimetral, a praça ficou seis meses maior, com cerca de 25 mil metros quadrados, e agora chega até a beira da Baía de Guanabara.

Após anos de abandono, a região agora revitalizada reúne museus e centros culturais. Durante a reinauguração neste domingo, o prefeito do Rio, Eduardo Paes ressaltou a transformação do centro da cidade. “Isso aqui, acima de tudo, é um resgate da história da cidade, é o fim de uma cidade que fugia dos seus problemas, que tentava desbravar novas fronteiras sem preservar sua identidade e sua história.”

Atrações artísticas ao longo do dia animaram a praça, como blocos e escolas de samba da
região, roda de chorinho, apresentação teatral, além de um festival gastronômico.

O presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, Washington Fajardo, lembrou a importância histórica da Praça Mauá, local onde fica o Edifício A Noite, que até 2012 era sede da Rádio Nacional. “Através das ondas dos rádios, o Brasil foi unido com a rádio novela e a música. Todo brasileiro sabe da Praça Mauá e essa é uma renovação importante para o centro.”

A artesã Inara Leite, de 74 anos, relembrou a infância, quando visitou a praça pela primeira vez acompanhada do pai. “Tinha uns 4 anos quando fui à Rádio Nacional recitar um poema. Lembro-me saindo do edifício com meu pai. Foi uma viagem no tempo de 70 anos atrás.”

Orla Conde

A Praça Mauá é a primeira a ser inaugurada na nova Orla Conde, área de 3,5 quilômetros que se estende por toda a frente marítima, do Armazém 8 do Cais do Porto à Praça da Misericórdia, e tem 27 centros culturais.

Ainda está prevista a inauguração do Museu do Amanhã, à beira da Baía de Guanabara e a instalação de 560 metros de trilhos, entre o prédio da Polícia Federal e o começo da Avenida Rio Branco, que vão transformar ainda mais a área quando o sistema entrar em operação em 2016.

Urbanizada no início do século passado, quando 1,5 milhão de metros quadrados foram aterrados para a construção do Porto do Rio, a Praça Mauá surgiu com a antiga Avenida Central, atual Avenida Rio Branco. Batizada em homenagem a Irineu Evangelista de Sousa (1813-1889), o empreendedor e abolicionista Barão de Mauá, a praça representava a integração da cidade ao Porto e à Baía de Guanabara.

Editor Talita Cavalcante

tags:

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro