Cultura

Exposição em comemoração ao aniversário de Goiânia reúne obras de diversos pintores

'Goiânia em Arte' é o nome da nova exposição de pinturas e esculturas da Agav que comemora 86 anos da Capital com uma grande coletiva que envolve obras de 42 artistas

diario da manha
Obra de Nonatto Coelho sobre a diversidade é um dos destaques da mostra - Foto: Reprodução

Rariana Pinheiro

Os artistas goianos vão homenagear a sua Capital, Goiânia, com os seus olhos líricos e atentos. Este será o presente dos membros da Associação Goiana de Artes Visuais (Agav) para o aniversário de 86 anos da cidade – celebrado no dia 24 de outubro – na exposição coletiva “Goiânia em Arte”. A mostra terá a presença de 42 artistas e será aberta hoje, às 19h30, na Galeria de Arte Sebastião dos Reis do Centro Cultural Octo Marques, no Edifício Parthenon Center, na Rua 4. 

De acordo com o  curador da mostra, escritor Miguel Jorge, “Goiânia em Arte” evidencia a cidade com uma sinceridade espontânea em suas diversas formas, cores, dimensões, técnicas, tratados, traçados, em projeção íntima. “Cada um dos artistas apoia-se, fundamentalmente, na revelação amorosa das variantes poéticas da cidade e seus domínios. Isso implica em uma série de emoções dirigidas ao tempo cronológico da cidade, numa totalidade coerente com a reflexão crítica que se faz dela”, diz o escritor Miguel Jorge, curador da mostra.

Além disso, a exposição apresenta 40 pinturas e seis esculturas em técnicas variadas, em técnicas mistas, a exemplo de colagens, pinturas a óleo e acrílico ou pigmentos sobre tela. Esculturas de terracota, como a do artista Américo, em pedra-sabão e metal também aparecem nesta homenagem. “As obras me tocaram muito e a variedade tomou conta, já que deixamos o tema livre. Temos desde pinturas abstratas, até inspiradas na década de 30 e no art déco, paisagens ou praças da cidade. A diversidade que rege nosso povo, rege essa exposição”, esclarece o presidente da Agav, Valdir Ferreira.

Ferreira também celebra que a mostra coloca nomes já consagrados da arte goiana, a exemplo de Amaury Menezes, Rose Rocha e Sanatan, ao lado de novos talentos, como os artistas Ana Iguana, Luciana Machado, Leo Torelli, Talita Bortuluci e Guadalupe. Entre nomes consagrados está o ex-presidente da Agav Nonatto Coelho, que traz uma obra da sua série intitulada “Mosaico”, que aborda a diversidade entre as pessoas. 

Nesse intuito ele usa a figura humana de formas mais realistas até chegar a algo mais expressionista, que se aproxima do abstrato. “Sou apaixonado na imagem concreta, mas desta vez trouxe esse flerte com abstração. Meu trabalho pode chegar perto da abstração, mas ainda nunca me abstraí de forma total, quem sabe futuramente”, explica Nonatto  Coelho.

Textura diferenciada

Valdir Ferreira também expõe na mostra e apresenta um trabalho que envolveu uma pesquisa em busca de uma textura diferenciada. O resultado foi uma colagem sobre tela, com pigmentos minerais, um procedimento, segundo ele, antigo. “A obra é como se fosse um pergaminho antigo achado com registro dos mercadores, que vinham, exploravam e levaram nosso ouro e riquezas para fora usando cevículas. Relembra a história do estado, dos Bandeirantes até a chegada à nossa nova capital Goiânia, que é muito nova, mas cheia de história”, argumenta.

Ao falar de Goiânia e sobretudo como a cidade tem recebido a arte, o artista conta que da parte da comunidade, a receptividade sempre foi muito boa. “Um dos objetivos da Agav é levar arte para a população, por isso estamos sempre fazendo atividades em espaços públicos e escolas”, afirma.

“Evidentemente nos últimos tempos quem trabalha com arte tem encontrado dificuldades  de visibilidade. Os espaços estão reduzidos, os fundos de culturas também. Essa exposição é toda feita por alguns colaboradores particulares e pelos artistas e recebemos a anuência para fazer a exposição na Galeria Octo Marques.”

Homenagem

Como é comum nas exposições do aniversário de Goiânia da Agav, nesta edição também será lembrado um artista que já se foi. Ano passado a exposição trouxe obras de Juca Lima, e desta vez o grande homenageado é o pintor Naif, o saudoso Fé Córdula – Francisco de Assis Córdula – pintor que interpretou o sentimento do povo, apropriando-se de nossa cultura popular, da fauna e flora, merecedor por tudo o que fez e deixou no campo das artes.  

“Estamos expondo várias obras de Fé Córdula, como também catálogos, e alguns escritos sobre seus pincéis e sua paleta. Sua vida e obra. Desde que chegou em Goiânia (ele era potiguar) captou nossa cultura popular, religiosa e nossas lindas festas populares”, analisa Valdir Ferreira.

Serviço

Exposição GOIÂNIA EM ARTE

Quando: 16 de outubro, às 19:30

Onde: Centro Cultural Octo Marques – Galeria de Arte Sebastião dos Reis – Ed. Parthenon Center

Endereço: Rua 4, esq. com rua 7 (mezanino)

Visitação: segunda a ,das 9h às 17h

Agendamento para escolas: (62) 3201-4695

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro