Cultura

Goiânia assombrada e suas lendas urbanas

As vezes, o cenário de terror não está naquela mansão na Transilvânia, ou em uma floresta amaldiçoada, a terra do pequi guarda seus segredos e tem seus mistérios

diario da manha
Foto: Reprodução

A pacata Goiânia já foi palco de muitos eventos assustadores que marcaram a história da capital. As vezes, o cenário de terror não está naquela mansão na Transilvânia, ou em uma floresta amaldiçoada, a terra do pequi guarda seus segredos e tem seus mistérios. Entre o inúmeros pontos assombrados da cidade, o DM Online selecionou quatro para contar um pouco da história existente por trás de alguns eventos. Segue a lista:

Martim Cererê

O Centro Cultural Martim Cererê é formado por dois antigos reservatórios de água da Saneago. Segundo a lenda, esses reservatórios de água, já uma vez desativados, serviram de instrumentos de tortura durante a ditadura militar no Brasi para torturar e matar perseguidos políticos. Pessoas que moravam próximas ao local, relatam já terem escutado gritos em razão da tortura, agora os fantasmas dos prisioneiros assombram os atuais teatros. Frequentadores e funcionários afirmam terem visto portas se mexendo, como se alguém tentasse sair das antigas caixas, criaturas e vultos na escuridão, gritos e movimentos estranhos.

Teatro Goiânia

O tradicional Teatro Goiânia, é a figura central de muitas narrativas assombrosas. Em uma das lendas sobre o teatro, fala-se de um túnel nas profundezas do prédio, construído durante a Ditadura Militar, que ligaria o teatro ao Palácio das Esmeraldas.

A finalidade do suposto túnel é desconhecida, a ditadura chegou ao fim e o túnel, segundo a lenda, foi fechado. Entretanto, as histórias continuam e ainda hoje funcionários do teatro contam que no local ‘o chão range, o teto estala e as janelas uivam’.

Cemitério Santana

Com fortes traços da art decó, o cemitério foi tombado como patrimônio histórico do município. O cunho sombrio é justificado por algumas pessoas dizem ter avistado uma mulher, outros dizem que viram um homem e alguns chegam a dizer que foram abordados por uma criança.

Cemitérios são lugares extremamente clichês para histórias de terror, tendo isso em vista, Goiânia não poderia deixar de ter um local desses. A verdade é que há relatos sobre caroneiros fantasmas na região do Cemitério Santana, em Campinas.

Segundo a lenda, os fantasmas acompanham até quem está a pé em busca das casas onde moravam quando eram vivos.

Parthenon Center

As histórias de terror sustentam que na construção deste antigo prédio do centro de Goiânia dizem que em 1976, um homem se jogou do 8º andar. Anos depois a esposa do dono do empreendimento também se atirou do mesmo andar. Funcionários do prédio então resolveram “interditar” o 8º andar. Ou seja, do sétimo pula-se direto para o 9º. No andar proibido foram postas grades com cadeados para proteção.

Recentemente, em 2017 um homem se jogou do 14º andar desse macabro prédio, tudo em plena tarde do dia. Frequentadores dizem escutar barulhos estranhos e sempre uma “voz” pedindo água. Dizem que essa “voz” só parou de gritar depois que foi colocado um copo d’água no corredor do oitavo andar.

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro