Dicas

Mostra de teatro

diario da manha

Alunos do Curso Técnico em Arte Dramática apresentam os pro­cessos artísticos investigativos de­senvolvidos durante o curso, como parte de sua formação artística, nos dias 7, 8, 11, 12 e 13 de dezembro, às 20 horas, no Teatro Basileu França e, também, no Auditório da esco­la.

Na ocasião, estudantes expõem seus trabalhos de conclusão de cur­so (TCCs), integrando os projetos de montagem dos espetáculos, e exer­cícios cênicos das turmas em an­damento. A entrada é gratuita, com classificação indicativa livre.

Segundo o coordenador dos cur­sos de teatro do Basileu França, El­civan Luciano Lima, “o curso tem como objetivo preparar para o mun­do do trabalho profissionais qualifi­cados com conhecimento técnico e senso artístico desenvolvido para a experiência em sua respectiva área de atuação. Assim, a Mostra de Arte Dramática deste ano pretende in­tervir de forma efetiva no processo cultural e artístico de Goiânia, cujo mercado está em expansão”, salien­ta o coordenador.

De acordo com Elcivan Luciano, ao longo dos anos de formação os alunos desenvolveram processos de criação artística, por meio de exer­cícios cênicos, realizados nas aulas dos respectivos componentes cur­riculares. Além disso, as apresenta­ções de todos os dias do evento são resultado desses estudos de prática de montagem cênica.

“No decorrer do tempo de aprendizado, os alunos criadores ampliaram a capacidade de refletir sobre a arte de um ator profissional, levando em conta os parâmetros culturais do meio social. Eles tam­bém desenvolveram meios de pes­quisa e experimentações na busca de novas linguagens e dispositivos técnicos utilizados na expressão dramática”, explica Luciano.

Confira as sinopses das exibições dos espetáculos de TCCs:

“A Casa Verde, uma Nova Teo­ria”: 7 de novembro, às 20 horas, no Teatro Basileu França.

SINOPSE

“A Casa Verde, Uma Nova Teo­ria” é uma livre adaptação da obra O Alienista, de Machado de Assis, e foi concebido a partir de um proces­so colaborativo embasado nas teo­rias de interpretação de Bertolt Bre­cht e Constantin Stanislavski. Todos os cidadãos de uma pequena cidade têm seu comportamento minucio­samente analisado por um influen­te médico e questionam a razão dele para tal atitude. Temas atemporais e diálogos com abordagens políticas, antropológicas e sociais permeiam a proposta da montagem e convidam o público para uma reflexão sobre a loucura contemporânea de cada um.

“Talvez Agora”, 8 de novembro, às 20 horas, no Teatro Basileu França.

SINOPSE

Através de questionamentos que surgiram pelas leituras do con­to Último Capítulo, os atores-cria­dores encontraram caminhos pró­prios baseados na obra Histórias Sem Data, de Machado de Assis. O processo teve cunho colaborativo e por meio de direção compartilhada buscou sentir memórias, existências e fracassos do caipora Machadiano. Orientados também pelo processo de perguntas e respostas, o instiga­dor e orientador propôs a mescla de memórias e sensações, pessoas e o ceticismo do personagem Mathias. O relato literário em primeira pes­soa desdobrou-se em cenas teatrais, onde os oito atores-criadores repre­sentam um único personagem.

Veja também as apresentações dos exercícios cênicos:

“Teatro de Sombras de Ofélia”: 11 de novembro, às 19 horas, no Auditó­rio do Itego em Artes Basileu França.

SINOPSE

Baseada na dramaturgia de Mi­chael Ende, a proposta cênica apre­senta um texto teatral construído de forma colaborativa que conta a estó­ria de uma velhinha. Após ela per­der o emprego no teatro encontra companhia entre sombras desam­paradas. As cenas foram propostas através de improvisos e elementos da estética de Antonin Artaud como sons, experimentos corporais, mo­vimento estilizado, ausência de ce­nário, palavras sem significado apa­rente e espaço cênico pequeno, com plateia circundante.

“As Três Irmãs”: 12 de novembro, às 19 horas, no Auditório do Itego em Artes Basileu França.

SINOPSE

A leitura dramatizada da peça “As Três Irmãs”, de Anton Tchekhov, propõe como exercí­cio uma interpretação com infle­xões vocais, partituras corporais, noções de tempo, ritmo e musi­calidade da cena para apresentar o drama russo. As personagens Olga, Irina e Marcha são irmãs que moram em uma província e pro­jetam a cidade de Moscou como o lugar para vivenciar a felicidade. No entanto, elas têm o sonho adia­do pelas circunstâncias adversas da vida de cada uma.

Conheça o espetáculo de TCC individual (público estimado de 25 pessoas):

“A Terceira Margem do Rio Ara­guaia”: 13 de novembro, às 19 ho­ras, no Auditório do Itego em Artes Basileu França.

SINOPSE

A Terceira Margem do Rio Ara­guaia é um monólogo adaptado do conto A Terceira Margem do Rio, de João Guimarães Rosa. No proces­so criativo, o ator apropria-se de sig­nos corporais que perpassam en­tre o método das ações físicas, de Constantin Stanislavski, à quebra da quarta parede em Brecht. Numa tentativa de aprofundar os sentidos que se busca dar à existência a pro­posta da montagem apresenta como elemento simbólico o rio, que possi­bilita ao público um olhar sobre ex­periências relevantes e significativas que percorrem suas vidas.

 

Comentários

Mais de Dicas

21 de fevereiro de 2019 as 13:55

VAGAS DE EMPREGO SINE GOIÂNIA – QUINTA-FEIRA

13 de dezembro de 2018 as 08:35

Já deu uma olhada no seu horóscopo hoje?

12 de dezembro de 2018 as 15:15

Horóscopo do dia

14 de fevereiro de 2018 as 08:57

5 dicas simples para ser mais produtivo em 2018

12 de fevereiro de 2018 as 08:03

5 dicas simples para uma folia saudável