DM Autos

Andamos no Volkswagen Taos Higlhine 250 TSI 2022

Impressões ao dirigir o SUV familiar de conceito racional e pegada esportiva.

diario da manha

Andamos no Volkswagen Taos 250 TSI 2022. A versão cedida pela fabricante para ser avaliada pelo DMAutos foi a bem equipada Highline.

A bordo do SUV médio que briga diretamente com o Jeep Compass e com o Toyota Corolla Cross as impressões ao dirigir vão além das expectativas criadas durante o período de espera para o teste. E põe expectativa nisso.

O Volkswagen Taos é maior do que o T-Cross e menor do que o Tiguan Allspace, com sete assentos. O modelo, de personalidade forte e aparência série, foi sem dúvida um dos lançamentos mais aguardados do ano.

A Volkswagen joga pesado na sua ofensiva de lançamentos de SUVs na América Latina e o Taos representa uma jogada de mestre pelo conceito racional que o modelo traz.

O modelo chega bastante completo a partir da versão Comfortline e não poupa no uso de outras tecnologias de segurança e comodidade na Highline que nós testamos (Veja a lista de equipamentos abaixo).

Concorrentes

Enquanto a fabricante alemã anunciava a chegada do seu novo SUV médio, produzido na planta de General Pacheco, na Argentina, a Jeep e a Toyota não ficaram quietas e correram com seus lançamentos 2022. Hoje, a disputa é real entre Taos, Cross e o Compass, que leva vantagem nas vendas e é quase imbatível.

O Jeep Compass mudou pouco no visual externo e fez uma mudança completa no interior. Contudo, o destaque fica por conta do novo motor 1.3 turbo flex com 185 cv e 27,5 kgfm de torque.

A Toyota, por sua vez, trouxe seu SUV Cross utilizando o nome forte do Corolla para dar mais credibilidade ao seu novo carro. O Cross dispõe de duas motorizações flex, a 2.0, com 177 cv e 21,4 kfm de torque e a 1.8 híbrida, com um motor a combustão do ciclo Atkison, que gera 101 cv, e dois motores elétricos.

Juntos, o motor a combustão e os elétricos do Corolla Cross rendem a potência combinada de 123 cv. Tanto o motor 2.0 quanto o 1.8 híbrido são os mesmos utilizados no sedã Corolla. O Corolla Cross passou a ser o SUV de entrada da marca japonesa no segmento.

VW Taos Highline 250 TSI: Teste

Voltamos a falar do Volkswagen Taos 2022 no que andamos. Agora você já sabe com quem o SUV da marca trava uma briga direta no mercado. Andamos no modelo durante 10 dias.

O tempo foi mais que suficiente conhecer muito de perto, aliás, ao volante, um SUV médio que nós definimos como racional por tudo que oferece.

O Taos que nós andamos, assim como sua versão de entrada, a Comfortline, é equipado com motor 1.4 TSI, que rende 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque. É acoplado ao câmbio automático de seis velocidades, que se destaca pelas trocas suaves.

Percebeu aí que, embora com propulsor 1.4 litro, o Volkswagen Taos perde em potência para o motor 1.3 do Compass? Não se preocupe.

O Taos é mais leve em relação ao Compass – são 1.420 kg contra 1.585 kg do concorrente mais forte – e tem disposição para andar. O motor faz com que o Taos, um SUV familiar, tenha uma pegada com respostas esportivas.  O desempenho do Volkswagen Taos é excepcional.

Se você acha que o motor 1.4 precisa se esforçar muito para movimentar seu peso, reconsidere seu “achismo”. Taos é ágil e responde rápido ao leve torque no acelerador, o que demonstra o bom trabalho feito pela engenharia da Volkswagen.

O turbo está sempre pronto e quase não deixa perceber o tempo de reação. Nas retomadas é que se sobressai. O condutor pode também escolher como quer que o motor do Taos se comporte. Basta girar o seletor de condução e escolher entre os modos Eco, Normal, Sport e Individual.

Dimensões

Com 4.461 metros de comprimento, 1.841 metro de largura, 1.626 metro de altura e entre-eixos com 2.680 metros, o SUV da VW, além das medidas generosas, tem uma aparência robusta.

Quem vai atrás não sofre com aperto, nem mesmo que tem 1,90 m ou mais um pouco. Um dos motivos é a boa dimensão do bom entre-eixos, maior que o de Compass, que mede 2,63 meros.

Também atrás, há saídas de ar-condicionado abaixo dos bancos dianteiros e no console central com controle de fluxo, além de uma entrada USB do tipo C.

Ouro ponto ato do Taos, além do espaço interno, é o porta-malas.  É o maior entre seus principais concorrentes. São 498 litros, contra 410 litros do Jeep e 440 litros do Toyota. O acesso é bom para grandes objetos e tem ângulo de abertura elogiável pelo fato de evitar o risco de bater a cabeça na tampa.

Escondido no encosto central do banco traseiro tem um apoio de braços com porta-copos, que dá acesso ao porta-malas.  Por ele, tem-se acesso ao bagageiro para pegar algum objeto pequeno sem a necessidade de sair do carro.

Fabricado sobre a plataforma MQB A, a mesma do Jetta e Tiguan, o Taos é um SUV divertido de dirigir. É confortável, espaçoso, tem boa posição de dirigir e todos os comandos são de fácil acesso.

A condução é favorecida pela calibração acertada da suspensão traseira independente Multilink e McPherson na dianteira. O conjunto é firme, mas não afeta no conforto do motorista e passageiros.

Dirigibilidade

A dirigibilidade do Taos ganha componentes que somam de forma favorável, como o banco do motorista com ajustes elétricos, a coluna de direção com regulagem de altura e profundidade e o novo volante da marca.

Por fora, o design marcante, com linhas sóbrias, do SUV médio Taos esconde uma beleza que chama a atenção.

No interior, o painel de instrumentos é todo digital. O computador de bordo traz informações de assistência, áudio e telefone. É possível alterar as configurações do painel através da tecla View no volante.

O volante multifuncional tem base achatada e regulagem de altura e distância. É revestido em couro e conta com aletas para mudanças de marchas. Todos os comandos estão bem localizados e o modelo ainda conta com botão start/stop para ligar e desligar o motor e freio de estacionamento eletrônico.

O Volkswagen Taos Highline 250 TSI, vendido hoje por R$ 187.285,00, sem o pacote de opcionais. Trata-se um SUV familiar bastante racional que atende aos anseios dos consumidores.

É um SUV sério e robusto na aparência, de excelente condução (até com certa esportividade, apesar da sua proposta familiar), generoso e confortável no espaço interno e traz robusto pacote de tecnologias.

O motor 1.4 TSI turbo flex, de 150 cv e 25,5 kgfm de torque é eficiente e econômico na cidade e na estrada. Suas qualidades se devem também à transmissão com trocas suaves e que mantém a rotação do motor baixa, privilegiando o consumo. 

Por exemplo, com etanol no tanque, o consumo verificado durante o período de avaliação foi de 7,4 km/l na cidade e na casa dos 9,8 km/l na estrada.

O Volkswagen Taos agrada muito pela proposta de um SUV eminentemente familiar. É agradável em todos os sentimentos e ainda oferece uma motorização que dá um torque mais apimentado no desempenho. Vai dar trabalho. Pode anotar aí!

Equipamentos de série

Controle adaptativo de velocidade e distância (ACC), frenagem autônoma de emergência (AEB), sistema de alarme antifurto com comando remoto, seis airbags, oito alto-falantes, APP-connect (Apple Carplay wireless e Android Auto via cabo) e conexão com a internet via Smartphone, ar-condicionado Climatronic com ajuste de temperatura de duas zonas, sistema Isofix, assistente para partida em subida, assistente traseiro de saída de vaga, bancos dianteiros aquecíveis e com ajustes elétricos para o motorista, carregamento de celular por indução, controle eletrônico de estabilidade (ESC) e de tração (ASR), câmera traseira, descansa-braços central com porta-objetos, saída traseira do ar-condicionado, detector de fadiga, detector de pedestre, detector de ponto cego, três entradas USB tipo C, retrovisores eletricamente ajustáveis, rebatíveis e aquecíveis com função tilt down do lado direito, faixa de luz de LED na grade frontal, faróis com sistema de iluminação IQ-LIGHT com ajuste de faixa automática e luzes de curvas dinâmicas, faróis em ECO LED com função Coming&Leaving home e luz de condução diurna em LED integrada, freio de estacionamento eletromecânico, iluminação ambiente no painel e painéis das portas frontais, iluminação no porta-malas, indicador de controle de pressão dos pneus, sistema de frenagem automática pós-colisão, lanternas traseiras em LED, painel de instrumentos digital programável 10,25″, porta-luvas iluminado e refrigerado, rack de teto longitudinal na cor prata anodizada, revestimento dos bancos parcialmente em couro, rodas de liga leve 18″, seleção de modo de condução, sensores de chuva e crepuscular, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sistema Kessy (acesso ao veículo sem o uso da chave e botão para partida do motor) multimidia VW Play com tela de 10″, leitor de MP3, sistema Start-Stop com reaproveitamento da energia de frenagem, tomadas de 12 volts no porta-malas e no console central, vidros elétricos dianteiros e traseiros com função one touch e volante multifuncional revestido em couro com shift paddles.

Na lista do pacote de opcionais estão o teto solar panorâmico, pintura metálica em duas cores (bege Mojawe e preto Mistic) pintura sólida (branco) , pacote edição de lançamento, com retrovisores pintados em preto, interior exclusivo com revestimento dos bancos parcialmente em couro, rodas de liga leve 18″ escurecidas, sistema de som Beats com oito alto-falantes e teto pintado em preto).

Ficha técnica: Volkswagen Taos Highline 1.4 TSI

Motor: dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.395 cm3, duplo comando de válvulas com variador na admissão e escape, injeção direta, turbo, flex
Potência: 150 cv a 5.000 rpm
Torque: 25,5 kgfm a 1.500 rpm
Transmissão: Automática com 6 marchas, tração dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão: McPherson na dianteira e multilink na traseira
Rodas e Pneus: liga leve aro 18″ com pneus 215/55 R18
Freios: discos ventilados na dianteira e discos sólidos traseira, com ABS e ESP
Peso: 1.420 kg em ordem de marcha
Dimensões: comprimento 4.461 mm, largura 1.841 mm, altura 1.626 mm, entre-eixos 2.680 mm
Tanque: 51 litros
Porta-malas: 498 litros



Comentários