Economia

Crise econômica faz com que consumidores busquem o melhor preço

Da Redação, com Assessoria

diario da manha

Não é de hoje que o brasileiro se preocupa em economizar nas compras, mas essa ideia voltou com ainda mais força nos lares e comércios de todo o País, devido à crise econômica que afetou a todos. Em épocas de escassez financeira, muitos são os recursos para se obter os melhores produtos e serviços nos locais com os melhores preços. O segredo está basicamente em pesquisar muito e ouvir o que outros consumidores têm a dizer.

Nos dias atuais, onde a internet e os celulares são grandes aliados e facilitam na hora de comprar, surgem aplicativos que funcionam de forma totalmente gratuita, como é o caso do Dica de Preço. “O intuito é ajudar as pessoas a trocarem informações sobre preços para que elas mesmas consigam otimizar suas compras, o que é extremamente necessário nestes tempos de crise”, afirma Leonídio de Oliveira Filho, empresário e criador do Dica de Preço.

A ideia do aplicativo surgiu de uma simples observação aliada ao que fazemos diariamente: pechinchar os melhores preços em diversos locais e estar atento aos conselhos e dicas de amigos e consumidores. Com o advento das redes sociais, o conceito se desenvolveu também para o mundo online. O Dica de Preço, por exemplo, não é como um buscador comum. “Pessoas de todo o país compartilham informações de produtos e preços livremente, sem nenhuma burocracia. É rápido e simples, de forma a tornar as pesquisas mais diretas e ainda ter informações sobre o local mais em conta”, explica.

Uma das principais formas de se economizar é não ter preguiça de procurar pelo melhor lugar. Lojas e supermercados costumam fazer ofertas de diferentes produtos em diversos dias da semana. Com o aplicativo não é necessário andar por toda a cidade a procura deles – basta acessar e ver o que os próprios usuários registraram. Por exemplo, um usuário deseja comprar rosas para a namorada e registra no aplicativo os preços da floricultura que fica ao lado de sua casa. Outro usuário, chamado Matheus, procura pelo mesmo tipo de flor e registra no aplicativo os preços de uma outra floricultura. Assim é possível comparar o mesmo produto em distintos locais, escolhendo sempre pelo melhor preço.

 

Comentários

Mais de Economia