Economia

Governo e BID têm encontro para viabilizar investimentos

diario da manha

Reunião entre representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED) – comandada pelo vice-governador José Eliton – e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tratou de investimentos que o governo de Goiás planeja realizar na área de inovação tecnológica. O principal objetivo da articulação é fortalecer a estrutura de apoio às cadeias produtivas do Estado e, assim, promover maior desenvolvimento regional e aumento na produtividade.

Segundo o superintendente executivo de Ciência e Tecnologia da SED, Mauro Faiad, o financiamento via BID permitiria que os institutos tecnológicos (Itegos) fossem transformados em centros de excelência para a qualificação dos profissionais que atuam nas cadeias produtivas. O projeto inicial prevê também ações como a implantação de ambientes de inovação (parques e condomínios tecnológicos), investimentos em infraestrutura, como galpões, pavimentação de estradas e outras iniciativas de apoio aos arranjos produtivos locais, e até mesmo a criação de um centro interativo de ciência e tecnologia, espaço voltado para uma maior aproximação da população com o mundo da ciência e inovação tecnológica.

A reunião teve a presença de quatro representantes do BID: Jose Miguel Benavente (chefe da Divisão de Competitividade, Tecnologia e Inovação – BID Washington), Gustavo Crespi (BID Uruguai), Gabriel Casaburi (BID Argentina) e Vanderleia Radaelli (BID Brasília).

Segundo Vanderleia, as condições do governo de Goiás são as “melhores possíveis para a obtenção do crédito”. Jose Miguel afirmou que “o governo demonstra saber o que quer e o que precisa ser feito”. Após a reunião, o passo seguinte será a elaboração da carta-consulta, instrumento inicial para a obtenção do crédito junto ao BID.

Participaram do encontro, representando a SED, os superintendentes Luiz Maronezi (Executivo), Mauro Faiad (Executivo de Ciência e Tecnologia), Antônio Flávio de Lima (Agricultura), Victor Hugo (Indústria e Comércio), Luiz Medeiros (Comércio Exterior) e outros integrantes da secretaria.

Comentários

Mais de Economia