Economia

Imobiliárias se associam  para enfrentar mudanças do mercado

Da assessoria

diario da manha

 

 

“A união faz a força”. O velho ditado vem se mantendo atual em uma época em que foi decretado o estado de mudança permanente para quem deseja se perpetuar no mercado. No setor imobiliário, em tempos de sociedade mobile, o indivíduo consegue, em alguns instantes, se inteirar de qualquer assunto por meio de seu smartphone. A tradicional peregrinação do consumidor pelas imobiliárias e plantões de venda para conhecer as ofertas está sendo substituída por pesquisa digital, obrigando as empresas a reverem suas estratégias.

Em Goiânia, a organização de 12 imobiliárias por meio de trabalho em rede tem apontado o caminho para ganhar mais competitividade na venda de imóveis neste novo cenário. Ao invés de cada uma, por si, buscar compradores, elas estão reunindo suas ofertas e suas equipes para um esforço mais sincronizado e potente. É a proposta da Rede Imobiliária de Goiânia. Criada há oito anos, já é responsável por 30% das vendas das associadas, em média.

O grupo associado apresenta seus resultados hoje, em café da manhã oferecido às imobiliárias participantes da rede, oportunidade em que acontecerá também o lançamento do redesenho de sua marca e de novas estratégias de comunicação interna. “O objetivo será alinhar ainda mais todos os envolvidos no processo”, diz o presidente da Rede Imobiliária de Goiânia, Isnard Machado Júnior. O encontro acontecerá no auditório do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, às 8h.

A Rede Imobiliária de Goiânia foi criada para aumentar a abrangência da atuação de cada empresa participante e dar mais eficiência aos negócios. As imobiliárias mantêm suas autonomias administrativas, continuam atendendo ao consumidor que lhes procura diretamente, mas reúnem as ofertas em um portal www.redeimoveisgo.com.br. “Em um só lugar, o consumidor tem acesso aos estoques de doze imobiliárias. São mais de mil opções”, diz. O foco principal da atuação são os imóveis usados e prontos, que geralmente estão espalhados no mercado.

A vantagem, no entanto, não é apenas essa. “Mesmo que não existisse a revolução digital, a organização em redes continuaria sendo vital para o setor de imóveis de revenda”, considera João Cláudio Araújo, diretor de marketing da Rede Imobiliária. É que a rede multiplica também o esforço de venda. A carteira de imóveis única passa a ser ofertada por todos os profissionais das imobiliárias, aumentando assim a velocidade de venda e liquidez do bem. “Para quem está vendendo, temos uma quantidade maior de corretores e, para quem está comprando, de produtos”, resume. Juntas, as imobiliárias congregam mais de mil corretores de imóveis.

O trabalho em rede não implica em custos adicionais para o consumidor. Os honorários estabelecidos pela legislação são divididos entre a empresa originalmente contratada para vender o imóvel e a empresa que encontrou o comprador. “Este formato de negócio já existia no mercado, o que fizemos foi reorganizar este modelo”, explica Isnard Machado Júnior.

O presidente lembra ainda outra característica importante da Rede Imobiliária de Goiânia: a segurança oferecida para o consumidor. “A associação só é integrada por imobiliárias consolidadas no mercado, o que traz maior tranquilidade para o público”, reforça. Ele lembra que o atendimento de empresa idônea, que conta com assessoria administrativa e jurídica, faz toda a diferença no ato de aquisição do imóvel, para se evitar problemas durante os trâmites com bancos, cartórios e prefeitura.

Outros segmentos como o de materiais de construção, de medicamentos e de hotéis estão adotando sistemas similares de atuação no mercado. A Rede Imobiliária de Goiânia é formada pelas seguintes empresas: Urbs Rt Lançamentos e Revendas; Alfa Center Imóveis; Bambuí Empreendimentos; Guardiã Imóveis; Marcelo Baiocchi Imóveis; Provenda A Imobiliária; Solar Imóveis; Vesper Agência de Imóveis; Rizzo Imobiliária; Polo Imóveis e J.Virgilio Imóveis.

Comentários

Mais de Economia