Economia

Orquídeas colocam Piracanjuba no cenário nacional

diario da manha

Da Assessoria

Mais de vinte mil pessoas participaram da 34ª Exposição Nacional de Orquídeas de Piracanjuba, realizada no último final de semana. Expositores de todo o Brasil estiveram presentes nesta que é a terceira maior exposição do gênero no País. Realizada pelo segundo ano consecutivo no Palácio das Orquídeas, a exposição atraiu amantes das flores de várias regiões de Goiás e de outros Estados. A Secretaria das Cidades e do Meio Ambiente (Secima) marcou presença durante os três dias de evento.

No pavilhão era possível encontrar orquídeas de todas as cores e preços. Era possível encontrar espécimes acima dos R$ 5 mil, mas a média de cada flor girou em torno de R$ 50. Todavia, muita gente aproveitou os descontos na tarde de domingo para levar seu exemplar pra casa.

A exposição começou na noite de sexta-feira, dia 22, quando o secretário das Cidades e do Meio Ambiente, Vilmar Rocha, representando o governador Marconi Perillo, declarou aberto o evento. Deputados estaduais e federais, a senadora Lúcia Vânia e autoridades municipais também prestigiaram a abertura da feira. “Piracanjuba tem potencial para realizar a maior exposição de orquídeas do Brasil. Vamos oferecer todo apoio que pudermos para alcançar essa marca”, frisou.

Em parceria com a Saneago, a Secima montou um estande na feira, onde foram distribuídas 1.500 mudas de árvores nativas do Cerrado, além de materiais educativos sobre como evitar o desperdício de água, e informações sobre os principais programas ambientais da Pasta. Um ciclo de palestras também serviu para atualizar orquidólifos e produtores rurais da região sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o Programa Nascentes Vivas e Goiás sem lixão.

A feira rendeu lucros para quem vende essas espécies ornamentais, mas também movimentou todo o comércio do município, com o aumento das reservas de quartos em hotéis e com o incremento da gastronomia local. A estimativa inicial é que o comércio de orquídeas ultrapassou R$ 1 milhão em três dias de exposição.

 

 

Comentários

Mais de Economia