Economia

Crise aquece mercado de educação financeira

Da redação

diario da manha

 

O endividamento da população brasileira está bastante preocupante, dados do Banco Central apontam que 46,3% das famílias possuem algum tipo de endividamento. É o maior percentual para o mês na série histórica iniciada em janeiro de 2005. Como resposta a esses dados, o que tem se observado é o aumento pela procura da educação financeira para a população, com produtos e serviços para o mercado de escolas, empresas e pessoas físicas.

Neste ano, empresas do segmento viram seus negócios crescerem expressivamente, já que a empresa é a primeira do país especializada no tema. “Estamos com uma demanda muito grande nas implantações de projetos de Educação Financeira em escolas particulares e empresas privadas, treinando professores e multiplicadores, que ministram cursos de educação financeira, fazem atendimento para pessoas físicas, dentre várias outras oportunidade que garantem um ótimo retorno de negócios”, explica Reinaldo Domingos, presidente da Dsop Educação Financeira.

Só para se ter ideia, saltou de 1000 escolas em 2014 para mais de 1500 em 2015. A empresa também tem parcerias de projetos sociais nas escolas com instituições do gabarito da Bradesco, Vila Sésamo e Metlife, além de governos estaduais e prefeituras.

Em relação às empresas, a procura cresceu num percentual de aproximadamente 50%, pois viram que a situação de endividamento está crítica para os colaboradores, o que tem reflexo direto nos índices de produtividade.

Porém, esse reflexo é mais sentido nas aulas presenciais. “Temos observado nossas salas constantemente lotadas, em função disso, aumentamos os números de eventos relacionados aos temas, como cursos, palestras e workshops. O mais positivo é que estamos sempre contratando para atender essa grande demanda”, explica Domingos.

 

Pós-graduação

Outra área que vem tendo grande procura é a Pós-Graduação em Educação Financeira – Metodologia Dsop. “Essa é uma ótima oportunidade para os profissionais de diversas áreas que buscam fortalecer seu currículo acadêmico, além de ter uma nova oportunidade de atividade profissional, proporcionando ganhos financeiros. Também oferece uma grande contribuição no conhecimento interpessoal e domínio em outros temas relativos ao mundo das finanças”, finaliza o presidente da Dsop.

Comentários

Mais de Economia