Economia

Publicado edital para apoiar pequena produção

Entidades aprovadas recebem do governo estadual os fertilizantes e sementes para o plantio

diario da manha

 

 

O comprometimento com os pequenos produtores, objetivando safras crescentes em Goiás, é o que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED) pretende ao divulgar o edital do Programa Lavoura Comunitária – Safra 2015/2016.

O programa é voltado para as entidades públicas ou privadas, sem fins lucrativos, como associações, cooperativas, sindicatos e prefeituras, entre outros, que possuem áreas para plantio e pretendem investir em lavouras. Um dos principais objetivos é a redução da insegurança alimentar em áreas rurais e semiurbanas. As inscrições seguem até o dia 24 de julho nas unidades da Emater disseminadas por todo o Estado.

Para o vice-governador e secretário de Desenvolvimento, José Eliton, o perfil social do Programa da Lavoura Comunitária, além de dar condições de trabalho e de sustento aos pequenos produtores, também beneficia diretamente a comunidade carente que encontra amparo em entidades conveniadas. “Esse é um exemplo do esforço do governo em buscar desenvolvimento e trazer resultados efetivos para a população”, afirma.

As entidades aprovadas recebem do governo estadual os fertilizantes e sementes para o plantio. Não há repasse de recursos financeiros. Durante o processo de plantio e colheita, os produtores também têm amparo técnico via Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater). Após a colheita, 4% da produção são destinados às ações sociais realizadas pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), sendo esta a contrapartida das entidades participantes. A outra parte, 96% da produção, é dividida entre os produtores.

O Programa Lavoura Comunitária foi criado em 1999 durante o primeiro governo de Marconi Perillo e já beneficiou mais de 500 mil famílias. Em março deste ano o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eliton, fez o repasse à OVG (Organização das Voluntárias Sociais) de 600 toneladas de arroz e milho. O alimento beneficiou 445 entidades conveniadas em todo o Estado.

Acesse www.sed.go.gov.br e tenha acesso ao edital e demais documentos e informações relevantes sobre o programa.


 

Plano Safra da Agricultura Familiar terá R$ 28,8 bi

 

Da redação

Brasília – A presidente Dilma Rousseff disse, ontem, que o volume de recursos do Plano Safra da Agricultura Familiar 2015/2016 – que será lançado na próxima segunda-feira – será 20% maior que o da última safra (2014/2015) quando o governo repassou R$ 24 bilhões ao setor, elevando o aporte a R$ 28,8 bilhões. Dilma fez o anúncio em discurso, durante a inauguração do complexo acrílico da multinacional Basf, em Camaçari, na Bahia.

“Estaremos lançando, na segunda-feira, o Plano Safra da Agricultura Familiar, que vai ter um aumento de seus recursos em 20%. Vamos garantir que continuemos a fornecer alimentos de qualidade para a mesa dos brasileiros”, disse ela.

 

Ajuste fiscal

Dilma listou o Plano Safra da Agricultura Familiar, o Plano de Investimentos em Logística, anunciado há duas semanas, o novo plano de exportações (ainda sem data de lançamento) e a terceira etapa do Programa Minha Casa, Minha Vida como medidas da “agenda do futuro” do País, para ajudar na retomada da economia, após o ajuste fiscal.

A presidente lembrou que uma das medidas do ajuste, o projeto de lei que trata das desonerações na folha de pagamento para 56 setores da economia, ainda não foi votado pelo Congresso, mas disse que espera a aprovação até o fim de junho.

“Os ajustes são para equilibrar as contas públicas e quanto mais rápido eles ocorrerem melhor, porque não queremos que nada interrompa o processo de desenvolvimento. Nenhum ajuste tem um fim em si mesmo, ele é feito para fornecer elementos para que a gente possa expandir e voltar a crescer aceleradamente”, avaliou, e acrescentou que conta com a “grande parceria” dos parlamentares para aprovar a medida.

 

Elo Brasil x Alemanha

Dilma destacou a importância da instalação das novas unidades da Basf na Bahia e disse que a construção do complexo no Brasil reforça a parceria do País com a Alemanha. Ela citou a visita de Estado da chanceler alemã Angela Merkel em agosto como uma oportunidade para ampliar as relações entre os dois países.

“A parceria com a Alemanha sempre vai significar parceria na área de investimentos, comércio e com a qualidade industrial que caracteriza a manufatura alemã”.

A Basf investiu mais de 500 milhões de euros na construção das três unidades do complexo, o primeiro da América do Sul a produzir ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros super absorventes, utilizados na produção de fraldas para bebês, adesivos, tintas, e outros produtos químicos para construção.

 

 

Comentários

Mais de Economia