Economia

Kátia Abreu reúne economistas e agrônomos para debater Lei Plurianual Agrícola

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, reuniu-se na tarde de hoje (26), na capital paulista, com o grupo de trabalho criado para discutir e elaborar a Lei Plurianual Agrícola (LPA). Além da ministra, integram o grupo seis economistas e agrônomos: Antonio Delfim Neto, Antonio Salazar Brandão, Cláudio Adilson Gonzales, Eliseu Alves, Elísio Contini e Juliano Assunção.

 

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, participa de audiência pública na Câmara, para explicar o Plano Safra 2015/2016 (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 Para Kátia Abreu, a discussão será aberta a outros segmentosArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com a ministra, este foi o primeiro encontro para construção de um planejamento plurianual para a agricultura brasileira. Kátia Abreu afirmou que o país tem leis, como o Plano Agrícola, mas que não são tão fortes e consolidadas como os modelos de leis americana e europeia, que são plurianuais.

“Hoje, discutimos os pontos mais importantes de um planejamento estratégico de longo prazo, de cinco anos. Desenhamos esses pilares nessa primeira reunião.”

A ministra acrescentou que o grupo continuará discutindo os detalhes da LPA e que chegará um momento em que a discussão será aberta a outros seguimentos interessados, como a Frente Parlamentar da Agricultura, Embrapa, entidades de classe, de pesquisa, de defesa agropecuária e de assistência técnica.

“Queremos que o projeto plurianual seja dividido em capítulos, porque, além do crédito e do seguro, temos vários temas importantes dentro da agricultura, entre eles o seguro agrícola, a comercialização, defesa agropecuária, pesquisa e assistência técnica.”

Editor Armando Cardoso

tags:

Comentários

Mais de Economia