Economia

Seminário no MT destaca Goiás como modelo de gestão

diario da manha

As experiências de gestão de Goiás nos últimos anos e o trabalho que vem sendo desenvolvido atualmente foram referência nesta quarta-feira (26/08) em Cuiabá (MT) durante o Seminário Mato Grosso – Transformação e Oportunidades, realizado pelo governo do Mato Grosso em parceria com o Movimento Brasil Competitivo. O secretário de Planejamento e Gestão de Goiás, Thiago Peixoto, foi o responsável por representar o governo goiano e falar sobre os bons resultados alcançados, principalmente na educação entre 2011 e 2013, fase em que ele esteve à frente da pasta e foi responsável por um salto educacional.

“Temos observado o que Goiás tem feito de positivo para que isso possa nos motivar e inspirar. A nossa meta é nos espelhar em boas práticas de gestão para colocar Mato Grosso no rumo certo”, destacou o vice-governador do estado, Carlos Fávaro, que representou o governador Pedro Taques no encontro, realizado no Centro de Eventos do Pantanal.

Secretário de Infraestrutura do MT, Marcelo Duarte revelou que várias práticas de Goiás podem ser repetidas no Estado. “Além desse exemplo da educação, também nos chama a atenção a gestão das rodovias em Goiás. A qualidade das estradas é muito boa. Estive lá, pessoalmente e por indicação do governador Pedro Taques, e verifiquei muito do que pode ser feito por nós aqui. O nível da gestão em Goiás é diferenciado”, disse.

O secretário de Assuntos Estratégicos do Mato Grosso, Gustavo de Oliveira, lembrou a aproximação que tem ocorrido entre os dois estados desde o início deste ano. “Temos conversado bastante e buscado nos inspirar nos bons exemplos de Goiás. O da educação é um deles. Além disso, temos vários assuntos em comum que nos unem”, frisou. Ele lembrou, por exemplo, o Movimento dos Governadores do Brasil Central (MBrC) – que reúne Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Tocantins e Rondônia -, que nasceu em Goiânia em junho deste ano e que já teve vários desdobramentos, inclusive com um encontro realizado em Cuiabá no início de agosto. “Temos muito a ganhar avançar com essa união”, acrescentou.

IDEB

Thiago Peixoto foi um dos principais palestrantes e falou sobre a experiência do Pacto Pela Educação, parceria com o MBC, por meio do qual Goiás virou um case de sucesso educacional no Brasil. O Estado deixou as últimas posições no Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e, em pouco tempo, assumiu os primeiros lugares no ranking nacional tanto no Ensino Fundamental (anos iniciais e finais) quanto no Ensino Médio.

“Não inventamos a roda, não fizemos investimentos milionários. Apenas observamos várias experiências que deram certo em outros lugares e passamos a aplicá-las em Goiás. Tivemos um avanço significativo principalmente do ponto de vista do aluno. Quando o resultado do Ideb foi divulgado e mostrou como nos destacamos, foi o melhor dia da minha vida como homem público”, relembra Thiago Peixoto.

Ele revela que enfrentou resistência porquê, desde o começo, defendeu a ideia de que poderia alcançar resultados educacionais em um curto espaço de tempo. “Tudo bem que a longo prazo se muda a cultura, se muda o Brasil. Mas a curto prazo podemos dar um resultado muito grande para o aluno em aprendizagem. Nesse sentido, cada minuto e cada aula contam”, destacou. Ele ressalta que mexeu na estrutura de funcionamento das escolas, criando incentivos a alunos e professores e recolocando em atividade professores que estavam fora das salas de aula.

Parceiro do projeto Pacto Pela Educação, o empresário Jorge Gerdau, do MBC, disse que se emociona até hoje ao se lembrar dos resultados obtidos em Goiás. “Para o Estado, é difícil até dimensionar isso que foi feito. Para a gente, como parceiros, foi muito estimulante e gratificante. Penso em todos os alunos que foram beneficiados”, afirmou. Ele acrescentou que o modelo experimentado em Goiás precisa servir de exemplo para outros Estados. “Não houve fórmula milagrosa. O governador Marconi Perillo acreditou no projeto e deu aval para o secretário Thiago Peixoto implantá-lo e nós entramos como apoiadores”, acrescentou.

Presente em Cuiabá, o empresário Pedro Bittar, do Movimento Goiás Competitivo, disse que é importante essa quebra de paradigma com relação a parcerias entre poder público e iniciativa privada. “Sempre me perguntam o que um empresário pode ganhar ao entrar como parceiro ou financiar projetos públicos. Eu digo que se ganha muito. Em Goiás, temos vários exemplos de como a vida do empresariado e da sociedade melhorou com base em projetos desenvolvidos em conjunto. Os resultados são positivos para todos”, entende.

Competitividade
Mais do que o trabalho desenvolvido na educação no passado, o secretário Thiago Peixoto disse que o momento agora é de encarar outros desafios à frente da Segplan. “O governador Marconi Perillo nos colocou o desafio de tornar Goiás o Estado mais competitivo do Brasil e estamos trabalhando nessa linha. Competitividade, neste caso, significa ter um lugar com boas escolas, bons hospitais e boas escolas. Ser competitivo significa dar melhores condições de vida aos goianos”, revelou.

O secretário explicou que a equipe técnica na Segplan está trabalhando no detalhamento dos indicadores de áreas essenciais do Estado para que, após esse estudo, ter o direcionamento de projetos e ações que poderão melhorar a competitividade de Goiás. “A ideia é saber em quais áreas precisaremos atuar para que tenhamos resultados práticos na melhoria dos indicadores em um curto espaço de tempo. O trabalho na Educação foi uma boa referência, mas precisamos fazer algo mais amplo”, completou.

Comentários

Mais de Economia