Economia

Goiás terá R$ 1,3 milhão para fomentar turismo oriundos do Sebrae

diario da manha

Adriana Lima

O Estado tem duas das 30 rotas que compõem o Projeto Investe Turismo e receberão investimentos

Goiânia, Cidade de Goiás, Pirenópolis, Alto Paraíso e Cavalcante são as cidades goianas que receberão investimentos do Projeto Investe Turismo, que beneficiará municípios com recursos destinados para incentivar a atividade turística, acelerar o desenvolvimento, gerar empregos e incrementar a competitividade. O Projeto é uma parceria entre setor público e iniciativa privada e terá um investimento inicial de R$ 200 milhões, oriundos do Sebrae.

Ao todo, 158 municípios de todos os 26 Estados e mais o Distrito Federal vão ser beneficiados com ações. O Projeto apresentado nesta quinta-feira, durante Seminário nas presenças do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; do Diretor do Diretor Técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick; do Diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho; autoridades e representantes do trade.

O Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio discursa sobre o projeto Investe Turismo

De acordo com o Ministro Marcelo Álvaro Antônio: “Não poderíamos falar em Investe Turismo, sem falar no estado de Goiás. Um local que possui diversos atrativos: culturais, gastronômicos, históricos, entre outros para nenhum turista botar defeito. Vamos juntos, aprimorar mais esses atrativos e elevar o turismo goiano ao patamar que o estado e o Brasil merecem.”

O Diretor-Superintendente do Sebrae Derly Cunha Fialho recepciona o Governador Ronaldo Caiado no lançamento do projeto Investe Turismo

No lançamento do Projeto, em maio deste ano, o Diretor Técnico do Sebrae Nacional, Bruno Quick, lembrou os diferenciais da região Centro-Oeste. “A região combina dois grandes diferenciais turísticos: ao mesmo tempo que é o símbolo do modernismo arquitetônico, tem um bioma com rica e diversa vida selvagem. O Programa Investe Turismo atuará no fortalecimento desse produto que territorialmente é estratégico e já tem uma governança que atua de forma integrada”. Goiás tem duas rotas turísticas que compõem o rol das 30 rotas do Projeto. São elas Caminho de Cora (Goiânia Cidade de Goiás e Pirenópolis) e Chapada dos Veadeiros (Cavalcante e Alto Paraíso).

Para o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, “um investimento estratégico no setor, planejado com o intuito de apoiar e desenvolver destinos para garantir a atração internacional para os nossos pontos turísticos é fundamental para incentivar o Turismo nas rotas escolhidas. Dar visibilidade e incrementar a competitividade dos destinos, para que o Brasil possa concorrer profissionalmente no mercado internacional, atendendo com excelência turistas nacionais e estrangeiros, vai mostrar que o turismo tem capacidade de aumentar nossa receita e assim ajudar o País a sair da crise financeira”.

As ações do Projeto já estão em execução no Estado. Uma destas ações é a elaboração do Diagnóstico de Turismo Inteligente, que por sua vez, objetiva identificar o estágio que os cinco destinos goianos encontram-se em relação aos pilares deste conceito, que são o ‘uso de tecnologias da informação e o desenvolvimento turístico sustentável’.

O documento servirá para subsidiar a elaboração de diretrizes para o desenvolvimento e aprimoramento do turismo inteligente nestas localidades, bem como para a elaboração de um portfólio de novas oportunidades de investimentos no setor. Ao final e, no âmbito nacional do projeto, todos os resultados dos diagnósticos de destinos turísticos inteligentes subsidiarão a elaboração do ‘Plano Nacional de Atração de Investimentos para o Setor do Turismo’.

Benefícios para o trade

                Durante o Seminário desta quinta-feira, teve um painel com informações sobre o acesso a crédito e financi

Além disso, os empreendedores, ao logo da execução do projeto – até maio 2020 – terão acesso a ações de adequação ambiental, elaboração de tarifário e participação em feiras e eventos nacionais e internacionais e ações de desenvolvimento empresarial como consultoria em temas básicos da gestão empresarial.

“O objetivo é fortalecer a governança dos destinos por meio da integração de empresas, governos e entidades representativas do turismo. Para isto existe um comitê gestor do projeto, composto e organizado no âmbito de cada um dos municípios”, explicou o Diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Derly Fialho.

                Ao final do projeto, depois de realizadas as ações intermediárias, está prevista a viabilização de uma campanha de marketing exclusiva para cada rota, bem como uma pesquisa de inteligência de mercado. “Esperamos que, a partir da participação dos empreendedores nas ações de desenvolvimento empresarial e do fortalecimento da governança, os destinos turísticos tenham alcançado um patamar na escala de qualidade de serviços e experiência proporcionada aos turistas”, finaliza Derly Fialho. amento para o turismo, que conta com a participação do BNDES e da Agência GoiásFomento.

Comentários

Mais de Economia