Economia

Vendas de carros eletrificados quase triplicam em Goiás e revelam necessidade de pontos de carregamento

Yellot é uma das pioneiras ao oferecer o serviço no estado. Instalação das estações em condomínios corporativos, residenciais, pontos comerciais ou locais públicos têm ótimo custo-benefício. Tendência é de crescimento

diario da manha
Foto: Divulgação

Assim como as pessoas estão buscando cada vez mais soluções para geração da própria energia, a tendência é que a mobilidade e o abastecimento de veículos sejam cada vez mais descentralizados do combustível fóssil. As vendas de carros eletrificados em Goiás (elétricos e híbridos) quase triplicaram no primeiro trimestre de 2022 em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), foram emplacados 407 veículos eletrificados nos três primeiros três meses deste ano, contra 140 no mesmo período de 2021, um crescimento de 190%.

Esses números impulsionam a instalação de pontos de carregamento em Goiás, mas principalmente despertam novas oportunidades de negócio. Engana-se quem pensa ser preciso buscar essa solução em outros estados. A empresa goiana Yellot é uma das pioneiras ao oferecer o serviço, através do Yellot Mob. Comemorando os efeitos da alta demanda, espera até o fim do ano ter instaladas no estado 50 unidades. Atualmente, em Goiás, segundo a plataforma Minha Yellot, que afere a quantidade de carregadores elétricos, existem 27 estações públicas de carregamento, das quais 19 em Goiânia.

Ter uma estação de carregamento em condomínios residenciais ou corporativos, pontos comerciais ou locais públicos tem excelente custo-benefício. Segundo o diretor executivo da Yellot, Pedro Bouhid, a despesa pode variar de R$12 mil a R$100 mil por ponto instalado, dependendo do tipo de recarga. Quanto ao valor de uma carga completa, isso dependerá da capacidade da bateria de cada modelo de veículo. Mas em um cálculo médio, considerando a quantidade de energia necessária de um dos modelos mais vendidos, o Nissan Leaf (autonomia de 272km), multiplicada pela tarifa de energia em baixa tensão (0,92 R$/kWh), o preço de abastecimento é de R$37. Para se ter uma noção, encher um tanque de 45 litros com a gasolina a R$7,20 custa R$324, quase dez vezes mais.

“Além de ser um diferencial em comodidade aos moradores/clientes dos condomínios e estabelecimentos onde há estações de carregamento para veículos eletrificados, a mobilidade elétrica segue em um crescimento exponencial e será uma realidade para a maioria da população nos próximos 10 anos no Brasil. Economia também é um fator decisivo para quem adquire um carro elétrico. Portanto, é preciso se antecipar a uma nova realidade que estará presente em curto/médio prazo”, avalia Pedro.

Satisfação
O ponto de carregamento mais recente instalado pela Yellot é na central de vendas da City Incorporadora, na Avenida Ricardo Paranhos. A empresa aposta na inovação para atrair mais clientes e está se preparando para atendê-los, conforme cresce a demanda por carros elétricos. “Ter uma estação como essa aqui em parceria com a Yellot só agrega a nossa essência de entusiastas da tecnologia. Nossa proposta é vanguardista e estamos sempre em busca de inovações”, afirma a Líder de Marketing na City Soluções Urbanas, Iara Jardim.

Outra estação de carregamento fornecida pela Yellot está no Empório Prime da Avenida Jamel Cecílio, em uma parceria de comodato com o estabelecimento comercial. Trata-se de uma localização estratégica, com maior circulação do público que precisa da solução. “Estamos trabalhando para aumentar ainda mais o interesse dos goianos por adquirir veículos elétricos, afinal a grande dificuldade de quem possui ou pensa em adquirir esse modelo de carro é a pouca disponibilidade de postos de recarga”, pontua Pedro Bouhid.

O gerente do Empório Prime, João Ricardo Ferreira dos Santos, vê a iniciativa como essencial em um cenário de combustíveis cada vez mais caros e de maior preocupação com a preservação ambiental. “Não pensamos duas vezes em ceder um espaço para a Yellot montar uma estação de carregamento para carros elétricos no nosso estacionamento. Além de apoiarmos formas sustentáveis de mobilidade para a cidade, é também um diferencial para nós enquanto proposta de comodidade para nossos clientes”, considera. João Ricardo acredita ainda que a estação atrairá mais consumidores ao local que podem ganhar tempo na medida em que fazem compras enquanto o veículo é carregado no estacionamento. “Sem mencionar que por aqui passam muitas pessoas entrando ou saindo de Goiânia em viagens. É um facilitador e tanto poderem contar com uma estação para semirrápida, usando o máximo da autonomia do carro elétrico”, avalia.

Sobre a Yellot
Referência em energia limpa no Centro-Oeste, a Yellot foi fundada em 2016 por três empresários – Pedro Bouhid, Jilson Brasil e Carlos Bouhid. Por seu pioneirismo, rapidamente ganhou projeção ao desenvolver projetos, instalações e consultoria em energia solar. Inicialmente atuando com a marca Dusol e entregando projetos de excelência nos escritórios de negócio em Goiânia (GO) e Brasília (DF), seus fundadores logo perceberam novas oportunidades de mercado, indo além das soluções em energia solar, a começar pelo nome.

Evoluindo e abrindo caminhos para ainda mais inovação e possibilidades em energia limpa, em abril de 2022 nasceu a Yellot. A empresa traz um portfólio ainda mais completo para atender empresas, indústrias, residências e agronegócio, com ênfase para grandes projetos. Com a Yellot, a empresa deixa explícito que o sol não é o limite, mas sim o início de um processo contínuo de inovação, ancorado em tecnologia e soluções que visam economia e sustentabilidade.

Leia também:

Comentários