Entretenimento

17 de dezembro na História

diario da manha

 EVENTOS HISTÓRICOS:  

546 — O rei ostrogodo Totila saqueia Roma.

1586 — Imperador Go-Yozei torna-se Imperador do Japão.

1770 — Ludwig van Beetho­ven é baptizado em Bonn.

1777 — A França é a primei­ra nação a reconhecer a inde­pendência dos Estados Unidos.

1792 — Por ordem de D. Ma­ria I, Rainha de Portugal, foi fundada a Real Academia de Artilharia, Fortificação e Dese­nho, primeira escola de enge­nharia das Américas e terceira do mundo, sendo antecedido apenas por escolas do mes­mo gênero fundadas na Fran­ça (1747) e em Portugal (1790). Os atuais descendentes são a Escola Politécnica da Univer­sidade Federal do Rio de Ja­neiro (Poli) e o Instituto Mili­tar de Engenharia (IME).

1819 — Simão Bolívar de­clara a independência da Re­pública da Grã Colômbia em Angostura (hoje Ciudad Bolí­var na Venezuela).

Os irmãos Wilbur e Orville Wright

1903 — História da aviação: Primeiro voo de aeroplano dos Irmãos Wright. Os irmãos Wil­bur e Orville Wright foram dois irmãos Norte americanos, in­ventores e pioneiros da avia­ção aos quais foi concedido o crédito pelo desenvolvimento da primeira máquina voado­ra mais pesada que o ar, que efetuou um voo controlado, em 17 de Dezembro de 1903. A principal realização dos ir­mãos foi a invenção do contro­le em três eixos, que permitiu ao piloto controlar a aerona­ve de forma efetiva e manter o seu equilíbrio. Esse método se tornou e permanece sendo o padrão em aeronaves de asa fixa de qualquer tipo. Desde o início do seu trabalho em ae­ronáutica, os irmãos Wright fo­caram no desenvolvimento de um método confiável de con­trole de pilotagem. Essa abor­dagem diferia bastante dos ou­tros experimentos da época, que colocavam mais ênfase no desenvolvimento de moto­res mais potentes. Usando um pequeno túnel de vento casei­ro, eles obtiveram uma grande quantidade de dados científi­cos como nunca antes, o que os permitiu desenhar e cons­truir asas e hélices mais efi­cientes que todos até então.] A primeira patente deles, a de Número 821.393, não requeria a invenção de uma máquina voadora, mas sim a invenção de uma sistema de controle aerodinâmico que manipula­va as superfícies de uma má­quina voadora.

1939 — Segunda Guerra Mundial – O navio de guer­ra alemão Admiral Graf Spee, comandado pelo capitão Hans Langsdorff é afundado na ba­talha do Rio da Prata.

1961 — Tragédia do Gran Cir­cus Norte-Americano, incên­dio criminoso, em que morre­ram mais de 500 pessoas, na cidade de Niterói, Rio de Ja­neiro, Brasil.

1967 — Primeiro-ministro da Austrália Harold Holt de­saparece enquanto nadava em Portsea na cidade de Melbour­ne, Austrália.

1973 — 30 passageiros são mortos em ataque de terro­ristas palestinos no aeroporto Leonardo da Vinci, em Roma.

1989 – Estreia de Os Simp­sons na FOX.

1989 – Fernando Collor de Mello é eleito presidente do Brasil, derrotando Luiz Inácio Lula da Silva no segundo tur­no. Foi o primeiro presidente eleito pelo povo, após o Regi­me Militar de 1964.

2003 — Primeiro voo da nave SpaceShipOne.

2010 — Autoimolação do tu­nisino Mohamed Bouazizi, que deu início à Primavera Árabe.

2014 — Estados Unidos e Cuba anunciam o reatamen­to de relações diplomáticas após 53 anos.

2015 — É lançado o filme Star Wars: O Despertar da Força, dando início a uma nova tri­logia para a saga.

 

 

 

NASCIMENTOS:

1493 — Paracelso, alqui­mista e médico suíço (m. 1541). Ele foi um médico, al­quimista, físico, astrólogo e ocultista suíço-alemão. A ele também é creditado a cria­ção do nome do elemento zinco, chamando-o de zin­cum. Seu pseudônimo sig­nifica “superior a Celso (mé­dico romano)”. No estudo da sua biografia, facto tem sido gradualmente separa­do da crença, mas nenhum acordo foi alcançado no que respeita à natureza e senti­do de seu ensino. Ele é con­siderado por muitos como um reformador do medica­mento. Também é aclama­do por suas realizações em Química e como fundador da Bioquímica e da Toxicologia. Ele aparece entre cientistas e re­formadores como Andreas Vesa­lius, Nicolau Copérnico e Geor­gius Agricola, e, portanto, é visto como um moderno. Por outro lado, sempre possuiu uma aura de místico e até mesmo a obscu­ra reputação de mago.

1706 — Émilie du Châtelet, ma­temática e física francesa (m. 1749).

1737 — John Almon, jornalista e escritor britânico (m. 1805).

1749 — Domenico Cimarosa, compositor italiano (m. 1801).

1778 — Humphry Davy, químico britânico (m. 1829).

1791 — Samuel Amsler, gravuris­ta suíço (m. 1849).

1797 — Joseph Henry, cientista estadunidense (m. 1878).

1824 — John Kerr, físico britâni­co (m. 1907).

1868 — José Comas y Solá, astrô­nomo espanhol (m. 1937).

1876 — Afrânio Peixoto, médico e literato brasileiro (m. 1947).

1893 — Erwin Piscator, cineas­ta alemão (m. 1966). Ele foi um dramaturgo, diretor e produtor teatral alemão que, junto com Bertolt Brecht, foi um dos ex­poentes do teatro épico, um gê­nero que privilegia o contexto sócio-político do drama, e criador do teatro docu­mentário. Piscator foi um dos mais importantes ence­nadores alemães do século XX. Judeu por nascimento, Erwin Friedrich Maximilian Fischer adotou o sobreno­me “Piscator” (“pescador” em latim, assim como fis­cher significa “pescador” em alemão) para fugir à per­seguição nazista aos judeus na primeira metade do sé­culo XX.

1900 — Katina Paxinou, atriz grega (m. 1973).

1903 — Erskine Caldwell, escritor estadunidense (m. 1987).

1905 – Érico Veríssimo, escritor brasileiro (m. 1975). Ele foi um dos escritores brasilei­ros mais populares do século XX.

1906 — Fernando Lopes-Graça, compositor e musicólogo portu­guês (m. 1994).

1908 — Willard Frank Libby, quí­mico estadunidense (m. 1980).

1909 — Alcides Dias Lopes, poe­ta, compositor e intérprete brasilei­ro (m. 1987).

1911 — André Claveau, cantor e ator francês (m. 2003).

1916— PauloEmílioSalesGomes, historiador e crítico de cinema bra­sileiro (m. 1977).

1920— KennethE. Iverson, cientista dacomputaçãocanadense(m. 2004).

Philippus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim, conhecido por Paracelso

 

 

 MORTES:  

1830 — Simon Bolívar, militar venezuelano (n. 1783). – Simón José Antonio de la Santísima Trini­dadBolívaryPalaciosPonte-Andra­de y Blanco, comumente conheci­do como Simón Bolívar. Ele foi um militar liberal e líder político vene­zuelano, sendo o primeiro ilustra­do a apoiar na prática a descoloni­zação. Junto a José de San Martín, foiumadaspeçaschavenasguerras deindependênciadaAméricaEspa­nhola do Império Espanhol. Após o triunfo da Monarquia Espanho­la, Bolívar participou da fundação da primeira união de nações inde­pendentes na América Latina, no­meada Grã-Colômbia, da qual foi Presidente de 1819 a 1830. Simón Bolívar é considerado por alguns países da América Latina como um herói, visionário, revolucionário, eli­bertador. Durante seu curto tempo de vida, liderou a Bolívia, a Colôm­bia, Equador, Panamá, Peru e Vene­zuela à independência, e ajudou a lançar bases ideológicas democrá­ticas na maioria da América Hispâ­nica. Por essa razão, é referido por alguns historiadores como “Geor­ge Washington da América do Sul”.

1833 — Kaspar Hauser adoles­cente alemão (n. 1812). Ele foi uma criança abandonada, envolta em mistério, encontrada na praça Uns­chlittplatz em Nuremberg, Alema­nha do século XIX, com alegadas li­gações com a família real de Baden. Kaspar Hauser tornou-se conheci­donaAlemanhaaoafirmarqueha­viapassadotodaasuavidaemuma masmorra, sem contato com hu­manos, sendo alimentado apenas com pão e água. O jovem, supos­tamente com quinze anos de ida­de, apareceu em uma praça públi­ca de Nuremberg, em 26 de maio de 1828, com apenas uma carta endereçada a um capitão da cida­de, explicando parte de sua histó­ria, um pequeno livro de orações, entre outros itens que indicavam que ele provavelmente pertencia a uma família da nobreza. Hauser tornou-se o centro das atenções de Nuremberge, empoucotempo, sur­giram rumores de que deveria ser o príncipe herdeiro da família real de Baden, no sudoeste da Alemanha, que havia sido roubado do berço em 1812. Kaspar Hauser viveu com alguns tutores até ser assassinado com uma facada no peito, em de­zembro de 1833, nos jardins do pa­lácio de Ansbach. As circunstâncias e motivações ou a autoria do crime jamais foram esclarecidas, apesar da recompensa de 10.000 Gulden (c. 180.000,00 Euros) oferecida pelo rei Luís I da Baviera para quem pe­gasse o assassino.

1917 — Elizabeth Garrett An­derson, médica e sufragista ingle­sa (m. 1836). Ela foi a primeira in­glesa a qualificar-se como médica e cirurgiã na Grã-Bretanha, ten­do sido co-fundadora do primei­ro hospital dirigido por mulheres, primeira decana de uma escola médica britânica, a primeira mu­lher a graduar-se em Medicina na França e a primeira mulher a ocu­par um cargo de prefeita em todo o Reino Unido.

1933 — Thubten Gyatso, líder re­ligioso tibetano (n. 1876).

1947— JohannesNicolausBrøns­ted, físico-químico dinamarquês (n. 1879).

1964 — Victor Franz Hess, físico austríaco (n. 1883).

1966 — Sylvia Telles, cantora bra­sileira (n. 1934).

1987 — Marguerite Yourcenar, escritora belga (n. 1903).

1989 — Luciano Salce, cineasta italiano (n. 1922).

1992 — Dana Andrews, ator es­tadunidense (n. 1909).

Simón Bolívar

 

Comentários

Mais de Entretenimento

10 de julho de 2019 as 09:38

HORÓSCOPO 10/07/2019

9 de julho de 2019 as 11:36

Cuphead vai se tornar série na Netflix

25 de maio de 2019 as 19:51

Atriz Lady Francisco morre no Rio