Entretenimento

Ingrid Guimarães,Larissa Manoela e Thalita Rebouças lançam filme Fala Sério,Mãe!

diario da manha

Uma chuva que não se deci­de se cai ou continua no céu. Um frio gostoso que deixa qualquer um apegado aos travesseiros e cobertores do lar. Para os fãs de Larissa Manoela, Ingrid Guima­rães e Thalita Rebouças, o clima instável da capital goiana não é empecilho para se conhecer pes­soalmente o seu ídolo. Ana Clara Souza, de 11 anos, saiu de Rubia­taba com a mãe – há 240 km de Goiânia – para ter a oportunidade de tirar uma foto e falar com La­rissa. Débora de Sousa, 26 anos, cresceu com as obras de Ingrid e realiza o sonho de conhecer a atriz durante a premiere do longa Fala Sério, Mãe!, que aconteceu nesta última terça-feira no Sho­pping Flamboyant, às 21h.

Tive o imenso prazer de conver­sar na suíte presidencial do Cas­tro´s Park Hotel com Larissa, Ingrid e Thalita, que receberam de braços abertos o jornal Diário da Manhã. Conversamos sobre experiências vergonhosas com nossas mães, a importância da família e em quais sentidos o filme falou com cada uma. A conversa foi longa, extro­vertida e um deleite de ser realiza­da. Escolhi alguns momentos de destaque que você, leitor do DM, pode conferir logo abaixo:

——————————————

Matthew: Ingrid, você já tra­balhou com cinema, teatro, no­vela e hoje, tem um trabalho in­tegral, que é ser mãe. Aliás, há oito anos. Como isto colaborou para sua composição da perso­nagem no filme?

Ingrid: Foi por causa disso que fiz este filme. Fui chamada para fazer outros filmes, sobre a mulher da minha geração, moderna (…) e nessa hora falei que quero fugir deste assunto. Quero falar de ma­ternidade. E já estava com isso na cabeça há muito tempo. Vou pro­duzir um filme falando de ma­ternidade, falando deste assunto. Quero desglamourizar essa coisa da mãe ser perfeita.

Matthew: Agora uma pergun­ta para as três. Qual situação em­baraçosa que vocês ja viveram com suas mães?

Ingrid: Fala Larissa. Começa você. (risos)

Larissa: Minha mãe não é essa mãe exaltada demais como é a ngela do filme. Mas a minha mãe tem esse negócio de super prote­ção e cuidado que é ao extremo. E minha mãe é extremamente pre­ocupada com comida. Quando fui para São Paulo era tudo muito novo, e fui só com meu pai. (…) Mi­nha mãe tirou um dia lá em casa um dia inteiro para fazer merca­do para os três meses intensos em que eu ia passar em SP. (…) Mas o que mais me marcou ela com­prou umas três caixas com 50 bo­linhos Ana Maria (risos) e eu comi esse bolinho, de verdade… (…) Era algo absurdo, porque não era baunilha, morango e chocolate. Era só chocolate! (…) (risos)

Matthew: Agora você Thalita.

Thalita: Cara, uma cena do fil­me, né. Minha mãe achava nor­mal atender o telefone e falar que eu estava no banheiro. Fazendo o número 2. E achava tranqui­lão. (risos). Ela falava “tá no tro­no”! Há um tempão! (risos) Era muito divertido realmente ser eu, e quando cresci e resolvi escrever o livro pensei “vou piorar isso aí e co­locar um namorado ligando” e a mãe falando que ela está no trono porque aí vai ser perfeito. (…)

Matthew: Agora a Ingrid tem um monte, não é?

Ingrid: Nossa, a minha mãe é bem engraçada! Quando resolvi ir para o Rio fazer teatro (…) fomos para a fila do Tablado que é uma das escolas mais famosas do Rio , e na época era disputadíssima. (…) Eu e minha mãe passamos uma noite inteira com cadeiri­nha de praia e ficamos esperando para conseguir a vaga. Consegui­mos a vaga. E quando cheguei lá não sei o que aconteceu que não tinha mais vaga. Só que quando entrei a professora foi uma grossa, falando “o que você está fazendo aqui? Esta turma já está cheia!” (…) Eu cheguei lá fora chorando, e minha filha… (…) minha mãe entrou na sala e falou gritando: “Que é isso? Que psicologia é essa? Não admito! Você está destruindo o sonho de uma menina! Isso aqui é um sonho!” Minha mãe fez um barraco na sala…

Thalita: Que incrível! Já amei sua mãe!

Ingrid: Mas e depois para voltar na sala? (…) Morria de vergonha. (…)

Matthew: Larissa, você tem uma coisa de muito família. De apego mesmo. Qual o lado pessoal da Larissa que cria esta identifica­ção trabalhos que falam sobre isso?

Larissa: (…) os jovens hoje es­tão querendo ser eles mesmos, mas ainda com uma certa vergonha de trazer esta coisa da família para perto. É muito triste porque a famí­lia é o nosso bem maior, nosso por­to seguro. Então vejo que os adoles­centes estão cada vez mais limando os pais das coisas, de assuntos às vezes do colégio, da própria adoles­cência, e preferindo seguir algo que eles mesmos descobrem do que não é bacana. E que vai para um outro segmento completamente diferen­te. Então, fico muito feliz quando consigo mostrar esta relação ba­cana, independente de qual seja a história ou o problema familiar que tem. (…)


Matthew Vilela (ao centro) entrevista Larissa Manoela (esq.),Thalita Rebouças e Ingrid Guimarães para o Diário da Manhã

A crítica completa está dispo­nível na página do facebook do DM TV. Só digitar DM TV, cur­tir e acompanhar diariamente nossas notícias.

Fala Sério, Mãe acompanha a história de ngela Cristina (Ingrid) – mãe super protetora de uma adolescente chamada Maria de Lourdes (Larissa) – que vive uma montanha-russa de emoções ao ensinar, e acompanhar, a filha durante esta fase de descobri­mento da vida.

Dirigido por Pedro Vasconce­los e André Carreira, Fala Sério, Mãe! estreia nos cinemas brasilei­ros dia 28 de dezembro.

(Matthew Vilela é jornalis­ta e crítico de cinema do Diá­rio da Manhã e do blog “Blog do Matthew Vilela”)

Comentários

Mais de Entretenimento

9 de julho de 2019 as 11:36

Cuphead vai se tornar série na Netflix

25 de maio de 2019 as 19:51

Atriz Lady Francisco morre no Rio