Entretenimento

Canção na voz do fogo

diario da manha

O cantor Apollo Pinheiro, acompanhado de seus músicos, apresenta amanhã em Goiânia o show “Tributo Cássia & Nando”. Uma homenagem a dois grandes expoentes da música nacional

Cássia e Nando formaram uma grande parceria mu­sical. O cantor e compositor Nando Reis cedeu a Cássia Eller di­versas canções, que fizeram muito sucesso na voz dela. Muitas com­posições de Nando nem passaram por sua voz e foram diretamente pre­senteadas a Cássia. Se apresentando juntos, eles demonstravam muita sintonia.

Para reviver uma das maiores cantoras da música nacional, Apol­lo Pinheiro e sua turma irão trazer ao palco do Bolshoi Pub, nesta quinta­-feira, 12 de abril, a partir das 21 ho­ras, uma apresentação que mostra o quão importante foi a união entre Cassia Eller e Nando Reis.

O repertório clássico e atemporal inclui canções consagradas, como All Star, Relicário, Malandragem, Por Onde Andei, Segundo Sol e tantas outras que, sem dúvida, represen­tam uma fase marcante da músi­ca brasileira.

Quem comanda os vocais é o cantor Apollo Pinheiro, que é pau­listano e tem oito anos de carreira. Em seu antigo projeto “Tributo a Cássia Eller”, o artista viajou todo o País, além de se apresentar em pro­gramas de TV, como, por exemplo, o Domingão do Faustão.

O “Tributo Cássia & Nando” é um show ainda mais completo, que nos remete a essa parceria musical que marcou gerações. “Repertório, voz e interpretação compõem uma apre­sentação que levará o público a uma experiência emocionante e inesque­cível”, diz a organização do evento.

O sucesso da cantora, que nos deixou em 2001, chegou lá pelo fim dos anos 80. Cantou por muitos ba­res de Brasília até chegar à fama. Apesar de ser carioca, foi entre os candangos do DF que começou a surgir no mundo da música. Seu pri­meiro contrato foi com a gravadora PolyGram, a música escolhida para gravar a demo foi Por Enquanto, de Renato Russo.

A sua música símbolo Malandra­gem é de uma parceria entre Cazu­za, que fez a letra, e Frejat, que fez a melodia. Porém, como pensar nes­sa canção desvencilhada de Cássia, ela sabia colocar muito dela, mes­mo quando interpretava uma can­ção de outra pessoa.

O ADEUS DE CÁSSIA

Cássia Eller morreu antes de completar 40 anos. A causa de sua morte foi complicações cardíacas. À época a especulação é que Cás­sia sofreu uma parada cardíaca por conta de uma overdose, mas os exa­mes apontaram que não havia pre­sença de drogas em seu organis­mo e que ela já tinha problemas cardíacos.

Quando Cássia morreu, deixou um filho ainda criança, Francisco, conhecido como Chicão. No ano de 2001 o País inteiro acompanha­va a briga pela guarda do garoto, en­tre a companheira de Cássia, Maria Eugênia Vieira, e o pai da cantora, o sargento Altair Eller. A guarda ser concedida a um parceiro homos­sexual era uma coisa rara por aque­les tempos.

Maria Eugênia sempre havia sido uma das mães de Chicão, já o avô pouco tinha contato com ele até o óbito da filha. Ela afirma que o in­teresse do avô na guarda do neto, que na época tinha oito anos, era de cunho financeiro, pois Cássia deixou um patrimônio milionário. Ao fim a guarda ficou com a esposa de Cássia.

SOBRE O QUE POUCA GENTE VIU

A vida e carreira de Cássia estão registradas em dois livros e um do­cumentário. Os livros são: Canção na voz do fogo, da autora Beatriz He­lena Ramos Amaral, publicado no ano de 2002, e Apenas Uma Garoti­nha, de Ana Cláudia Landi e Eduar­do Belo, publicado em 2005.

Já em questão de produção au­diovisual sobre a vida da intérpre­te, Paulo Henrique Fontenelle fez um documentário em 2015. O fil­me mostra raridades sobre a obra e vida de Cássia. Fontenelle também realizou o filme Lóki sobre Arnaldo Baptista e relata que a ausência do personagem cria alguma dificulda­de na construção do trabalho, mas ele topou o desafio.

A viúva, Maria Eugênia, abriu sua casa e coração para a construção do material. Sobre o documentário, ela afirma sua satisfação: “Na verdade, queria que houvesse uma homena­gem a Cássia, que os outros pudes­sem conhecer a pessoa maravilho­sa que ela foi. Não só a Cássia Eller artista, sapatão, que mostrava o pei­to no palco”.

A parceria musical de Cássia e Nando
Capa do livro de Beatriz Helena Ramos Amaral, Canção na Voz do Fogo

“TRIBUTO CÁSSIA & NANDO”, COM O CANTOR APOLLO PINHEIRO

Data e horário: 12/04/2018 (Quinta-feira), às 21 horas

Local e endereço: Bolshoi Pub, Rua T-53 nº 1.140 – Setor Bueno

Valor do ingresso: antecipados custam R$ 30,00 e na Portaria do Bolshoi Pub, R$ 40,00

Venda de ingressos: No Fran´s Café do Setor Marista, localizado na Alameda Dom Emanuel Gomes, Quadra 238, Lote 24, 66

Capa do livro de Beatriz Helena Ramos Amaral, Canção na Voz do Fogo

A parceria musical de Cássia e Nando

 

Comentários

Mais de Entretenimento

9 de julho de 2019 as 11:36

Cuphead vai se tornar série na Netflix

25 de maio de 2019 as 19:51

Atriz Lady Francisco morre no Rio