Entretenimento

Na falta de amor e carinho: cerveja, talvez um vinho

diario da manha

Como disse Fernando Pes­soa: “Boa é a vida, mas melhor é o vinho”. Quem somos nós pra discordar de um poeta dessa magnitude? Mas com todo res­peito ao Pessoa, em ajuste à rea­lidade brasileira e ao calor tropi­cal, cabe uma adaptação desta frase: Razoável é a vida, mas bão mesmo é cerveja.

Dados mostram que cada brasileiro consome aproxima­damente 35 vezes mais cerve­ja que vinho anualmente, em média 60,4 litros. Mas não é por preconceito que o brasileiro vai deixar de beber um vinho, até porque uns três dias do ano faz frio até aqui em Goiás, e nes­tas datas dá pra trocar a sagra­da cerveja gelada.

De acordo com a Organiza­ção Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), o Brasil está em 14º no ranking mundial da pro­dução de vinho, com 340 mi­lhões de litros produzidos em 2017. Mesmo estando longe do primeiro lugar, como a Itália, principal produtora, com 4,25 bilhões de litros (2017), é um mercado considerável.

CONSUMO ANUAL

Uma plataforma digital compi­lou o consumo per capita de vinho em 29 países. No ranking de con­sumo anual da bebida, o Brasil está em 17º, com 330 milhões de litros consumidos pela população, o que seria aproximadamente 1,7 litro per capita ao ano, ou mais ou me­nos duas garrafas. Os países cam­peões de consumo são: EUA (3,26 bilhões de litros por ano), França (2,7 bilhões) e Itália (2,26 bilhões).

Relacionando o consumo em litros per capita das 29 nações do estudo, e considerando que cada garrafa de vinho possui em média 750 ml, os portugueses lideram na quantidade de garrafas consumi­das anualmente: ao menos 58 por pessoa. Em seguida vêm os fran­ceses, com 54 garrafas; italianos, 50, e os suíços, com 44 unidades consumidas, em média.

VINHO NA INTERNET

Se os brasileiros não estão en­tre os maiores consumidores de vinho, estão entre os três maiores compradores de vinho online. No Brasil, por volta de 1,7 milhão de usuários comprou vinho na inter­net ano passado, o que representou um aumento de 40% em relação a 2016. O Brasil está em 3º lugar no número de consumidores online da bebida, atrás apenas da China e Reino Unido, o que aponta um crescente mercado digital.

Uma pesquisa divulgada por e-commerces nacionais de vinho, realizada com aproximadamente 3 mil pessoas, aponta que o vinho tinto é preferência de ao menos 77% dos entrevistados. A pesqui­sa também aponta o preço médio de uma garrafa de vinho tinto, de qualidade razoável, em 29 países. De acordo com as coletas é possí­vel obter uma garrafa por aproxi­madamente R$ 30. O suíços são os que mais gastam anualmente com vinho, em torno de R$ 2 mil.

tags:

Comentários

Mais de Entretenimento

9 de julho de 2019 as 11:36

Cuphead vai se tornar série na Netflix

25 de maio de 2019 as 19:51

Atriz Lady Francisco morre no Rio