Esportes

Parada infeliz

Lewis Hamilton faz pit stop desnecessário em Monaco e perde corrida praticamente ganha para Nico Rosberg

diario da manha

 

Da Redação

Os erros de equipe voltaram a ser decisivos para o resultado final de uma corrida da Fórmula 1. No GP de Monaco, o inglês Lewis Hamilton fez um pit stop desnecessário, quando o safety car estava na pista, e acabou sendo ultrapassado pelo companheiro Nico Rosberg e o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari. Rosberg agradeceu, venceu a corrida e acirrou ainda mais a disputa pelo título.

Hamilton caminhava para um tranquilo triunfo de ponta a ponta. Mas a entrada do safety car, em razão da forte batida de Max Verstappen a 15 voltas do fim, mudou a história da 6ª etapa da temporada 2015 da Fórmula 1. A Mercedes aproveitou o período com o carro de segurança para chamar o inglês, que reclamava dos pneus, para um pit stop extra, crendo que ele voltaria com folga na liderança, e de compostos supermacios, contra os macios dos rivais. Um erro de cálculo grosseiro. A vantagem de 25 segundos não foi suficiente e Hamilton acabou deixando os boxes atrás de Rosberg e Sebastian Vettel, da Ferrari. Com pneus novos, o britânico até tentou desfazer o prejuízo. Em vão. Sequer conseguiu passar o alemão da Ferrari e viu Rosberg sumir na frente para vencer a prova.

A expressão de Hamilton, no pódio, estampava a decepção com a perda da corrida. Ele sequer estourou o champanhe. Ao menos, escutava a torcida, em uma tentativa de afago, gritar seu nome. Rosberg, por sua vez, comemorava efusivamente. Também, pudera. Com o resultado, o alemão colocou seu nome na história do GP de Mônaco. Alcançou sua terceira vitória consecutiva nas ruas do Principado, feito conseguido apenas por Ayrton Senna, Alain Prost e Graham Hill. O recorde de vitórias seguidas, porém, ainda pertence a Senna, com cinco. De quebra, Nico encostou em Hamilton no Mundial de Pilotos. Após seis das 18 etapas disputadas, ele tem 116 pontos, contra 126 do inglês, ainda líder do campeonato.

Outro que não saiu de Monte Carlo com motivos para sorrir foi Felipe Massa. O piloto da Williams teve o bico do carro quebrado e o pneu dianteiro direito furado ao se envolver em um toque com Nico Hulkenberg (Force India) logo na largada, precisou parar nos boxes, caiu para último e terminou em 15º, logo atrás do parceiro Valtteri Bottas. Mas foi um dia de sabores opostos para os brasileiros. Felipe Nasr começou em 14º, ganhou duas colocações na largada, foi herdando posições ao longo da prova e cruzou em nono, somando mais dois pontos.

Comentários

Mais de Esportes