Esportes

Cuca leva suspensão de sete meses por briga com bandeirinha na China

Treinador brasileiro fica irritado com punição: ‘É uma palhaçada’

Cuca levou a pior duas vezes em uma confusão no último dia 4, após empate em 2 a 2 do Shandong Luneng, equipe que comanda, com o Guizhou Renhe, na China. Agredido pelo bandeirinha Zhan Wei ainda no campo, o que provocou um corte em seu supercílio, o treinador foi suspenso por sete meses pela Federação Chinesa, por supostamente ter revidado no vestiário. O longo gancho, divulgado nesta sexta-feira, não foi engolido pelo brasileiro. Cuca também recebeu uma multa de 140 mil iuans, o equivalente a R$ 69,3 mil.

— É uma palhaçada. Foi uma surpresa e um choque para todos nós. Não entendi nada. Me suspendem e multam por invadir o campo, e o bandeira que me agrediu nem foi multado. É ridículo — desabafou Cuca, em entrevista ao portal Globoesporte.com.

Ao contrário do que disse Cuca, no entanto, o bandeirinha foi suspenso por um ano por ter golpeado o treinador. A agressão ocorreu durante tumulto generalizado após o empate em 2 a 2 entre o Shandong Luneng, equipe de Cuca e Diego Tardelli, com o Guizhou Renhe, do ex-Botafogo Hiury, que marcou os dois gols de sua equipe naquela partida. Cuca e outros jogadores do Shandong haviam cercado a arbitragem, depois do fim do jogo, para reclamar do cartão vermelho dado ao meia Hao Junmin. O empate, pela 13ª rodada do Campeonato Chinês, impedia o Shandong de pular para a liderança.

Cuquinha, irmão e auxiliar técnico de Cuca, levou nove meses de suspensão. À reportagem do Globoesporte.com, o treinador brasileiro disse que eram “palavras contra palavras” ao ser perguntado se havia revidado a agressão do bandeirinha. O clube estuda recorrer das punições junto à Fifa. Como o contrato de Cuca vai até o fim do ano, o treinador brasileiro não comanda mais o Shandong Luneng se não houver recurso à suspensão ou extensão do vínculo.

Comentários

Mais de Esportes