Esportes

Dragão vira na raça

diario da manha

Não foi uma apresentação brilhante. No entanto, na base da raça e da superação, o Atlético venceu de virada o Ceará, por 3 a 2, no Estádio Serra Dourada, e conseguiu ganhar mais um fôlego na corrida contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro Série B.

O Dragão abriu o placar no primeiro tempo, com o atacante Willie, mas permitiu o empate do Vozão antes do intervalo, com o atacante Rafael Costa. Na etapa complementar o Ceará passou a frente com o lateral-esquerdo Victor Luís. O goleiro Márcio, de pênalti, e o atacante Geraldo deram ao Atlético a virada final na partida.

Com o resultado, o time rubro-negro chegou ao oitavo jogo de invencibilidade na Segundona (cinco vitórias e três empates), além de alcançar a 13ª posição do certame, com 27 pontos, quatro acima da zona de rebaixamento.

O Dragão volta a campo na próxima terça-feira (1º/9), contra o Botafogo, no Engenhão, Rio de Janeiro, às 21h30. Para esta partida, o técnico Gilberto Pereira terá problemas para montar o ataque. Isso porque Arthur e Geraldo vão cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo, e Junior Viçosa fica fora mais uma vez, com dores na coxa. Já o Ceará recebe o Paysandu, às 19h, no Castelão, em Fortaleza.

 

O jogo

Jogando em casa, o Atlético tentou a pressão nos minutos iniciais, rondando o gol do Ceará. Logo no primeiro minuto, Weverton foi lançado livre na área, mas não conseguiu o domínio. Dois minutos depois, Arthur chutou cruzado, mas o goleiro Luís Carlos afastou.

Encontrando um adversário fechado, o Dragão usava as dimensões do campo do Serra Dourada para rodar a bola e se aproveitar das jogadas aéreas. Deu resultado aos 14 minutos. Eder chegou à intermediária e cruzou na área. Willie chegou de trás e cabeceou à queima-roupa, sem chances para Luís Carlos, abrindo o placar.

Depois de um período em que o Dragão se recolheu e recuou a marcação, o time rubro-negro só voltou a assustar aos 27 minutos. Após boa tabela entre Arthur e Willie, Danilo Tarracha foi lançado na ponta esquerda. O cruzamento no primeiro pau encontrou Weverton, que conseguiu apenas desviar para o segundo pau. Arthur tentou completar, mas chegou atrasado e cabeceou para fora.

O gol perdido custou caro para o time da casa. Aos 29 minutos, Júlio César ganhou bola de Eder, driblou o lateral atleticano e cruzou para Rafael Costa, que, sem sair do chão, cabeceou firme para empatar o jogo.

Na volta para o segundo tempo o Atlético levou um banho de água fria, logo aos sete minutos de jogo. Willie perdeu dividida no meio de campo para Alex Amado. O atacante do Ceará avançou e serviu Victor Luís na passagem. O lateral-esquerdo invadiu a área e fuzilou rasteiro, entre o goleiro Márcio e a trave, virando a partida.

Imediatamente após o gol, o técnico Gilberto Pereira lançou duas alterações de uma só vez, promovendo as entradas de Washington e Geraldo, para as saídas de Willie e Weverton. Um minuto depois o árbitro da partida marcou pênalti em cima de Jorginho, após disputa em bola aérea. O goleiro Márcio foi para bola e bateu rasteiro, no meio do gol, aproveitando a queda de Luís Carlos para o canto direito, colocando igualdade no placar mais uma vez.

O Dragão ainda encontrava muitas dificuldades para criação ofensiva. Gilberto Pereira queimou o seu último cartucho aos 32 minutos, colocando o atacante Juninho no lugar do volante Feijão. Curiosamente o Dragão conseguiu mais um gol depois da alteração. Depois de um cruzamento na área, Luís Carlos saiu mal do gol, espalmou fraco. A bola caiu nos pés de Geraldo, que girou e mandou para o gol vazio, dando números finais à partida.

Nos últimos minutos o Atlético ainda teve que segurar a pressão do Ceará, e segurar a pressão até os 53 minutos do segundo tempo, já que o tempo de atendimento ao juiz sul-matogrossense, substituído com uma lesão na coxa, ocasionou oito minutos de acréscimos.

Comentários

Mais de Esportes