Esportes

Revelação da base do Góias foi engatilhado

diario da manha

João Paulo Di Medeiros,Da editoria de Esportes

O fim de uma novela que tomou conta da Serrinha nos últimos meses pode ter seu último capítulo hoje. Revelação das categorias de base do Goiás, o atacante Erik, 21 anos, está sendo negociado com o Fenerbahçe, da Turquia, por R$ 30,6 milhões. O acordo já está feito verbalmente e uma reunião com representantes do clube turco nesta noite vai concretizar a venda. Como a janela de transferências para a Europa já se fechou, Erik só vai para Istambul em dezembro.

O primeiro brilho de Erik, menino vindo de Novo Repartimento, no interior do Pará, foi na Copa São Paulo de Futebol Júnior, competição pela qual o Goiás foi vice-campeão e ele o artilheiro da competição. Desde então, o jovem jogador foi cercado de muita expectativa pelo potencial apresentado. Demorou para entrar no time profissional, tanto que Enderson Moreira, técnico em 2013, sofreu pressão para escalar o garoto.

O auge do atacante no time profissional foi no Campeonato Brasileiro de 2014. Erik marcou 12 gols e foi eleito a “revelação” da competição. A partir desse momento, o Goiás começou a sofrer com o assédio para a saída do jogador e também com a vontade do próprio Erik em trocar de ares. Com a proposta do Fenerbahçe de 7,5 milhões de euros, o Goiás aceitou negociá-lo e a novela deve chegar ao fim.

No entanto, o presidente Sérgio Rassi adotou um discurso de cautela quanto ao desfecho da negociação. O mandatário revelou que existe, no momento, um acordo verbal entre as partes, mas que a vinda de um emissário do clube turco para bater o martelo e assinar o contrato condiciona a venda.

“Existe um acordo verbal, ainda extra-oficial, mas o Erik está vendido. Ele ficaria conosco até o fim do ano para nos ajudar. O clube receberia metade do valor agora e a outra metade depois, o Erik também receberia as luvas. Estamos aguardando um representante do Fenerbahçe aqui em Goiânia para concretizar a negociação”, esclareceu Rassi.

Com a falta de tempo hábil para que Erik fosse para a Turquia de imediato, Erik ficaria no Goiás até dezembro e seria peça importante para ajudar o Goiás a fugir do rebaixamento. Esse fato pesou para que a cúpula esmeraldina aceitasse fazer o negócio, uma vez que considera importante a presença de Erik no time.

A venda supera a última grande transação realizada pelo Goiás. Em 2007, o time esmeraldino negociou o atacante Welliton, também formado na base, por R$ 20 milhões ao Spartak de Moscou, da Rússia. Seria a maior negociação do futebol goiano.

 

CAUTELA

O tom de cautela com que o presidente Sérgio Rassi tratou o assunto não é de graça. Na última semana, o Goiás esperava negociar o zagueiro Felipe Macedo com o Monaco, da França, por R$ 10 milhões de reais. O jogador chegou a viajar para a Europa onde realizou exames médicos. Um problema minucioso, fratura por estresse do quinto metatarso do pé esquerdo, impediu o acerto. Além disso, em nota, o Goiás alegou “divergências financeiras” para que o acordo não fosse concretizado.

Comentários

Mais de Esportes