Esportes

Estamos de volta

diario da manha
Dunga conversa com titulares que devem entrar em campo hoje à noite

da redação
Às vésperas do confronto direto contra o Uruguai, pelas Eliminatórias da Copa da Rússia de 2018, o técnico Dunga concedeu entrevista coletiva, onde falou sobre as dificuldades na composição tática da seleção brasileira, devido ao longo período de tempo que fica longe dos jogadores.
“A seleção é sempre uma incógnita, um recomeço. Ficamos 128 dias sem jogar e temos dois dias para treinar. No clube já se fala em falta de tempo para treinar, imagina na seleção? Conversamos muito, mostramos vídeos e vamos atrás do resultado que nos agrada. É um desafio para todos suportar isso”, avaliou.
O técnico disse que sua preocupação se concentrava mais no desempenho coletivo da equipe do que nos talentos individuais do adversário, principalmente no que diz respeito à atuação de Suárez. “Acho que os zagueiros dormem mais preocupados do que eu (risos). A maior preocupação do treinador é o rendimento do time. Sonhamos que o time possa render. Mais do que pensar no Suárez, no adversário, quero que eu time tenha um rendimento coletivo”, disse.
O comandante da seleção verde-amarela ainda falou das qualidades de alguns dos atletas. “Cada jogador tem a sua características; em alguns momentos o Fernandinho tem atuado assim no City, sendo um homem de surpresa, se apresentando mais na frente. Já o Renato vai jogar como tem jogado sempre”, disse. “Sem dúvida, o Willian tem liberdade para cobrar faltas. Ele tem se aprimorado nesse quesito. Depende do momento do jogo, mas depende da confiança”, continuou.
“Nós iniciamos alguns jogos quando a maioria vinha de pré-temporada. Lógico que o jogador precisa de ritmo, mas o Renato disse que se preparou fisicamente. Vamos ver como ele vai se comportar no jogo e temos jogadores para fazer as mudanças necessárias, se preciso”, analisou, comentando uma possível preocupação com a forma física de Renato Augusto.
Quando perguntado sobre o caso do lateral-esquerdo Marcelo e a declaração de Zinédine Zidane, que afirmou que o jogador tinha condições de atuar e não foi chamado por opção do técnico, Dunga preferiu deixar a discussão para uma outra ocasião. “Esse não é o momento. Vocês me conhecem bem, tenho muitos defeitos e virtudes. Uma delas é a clareza. Depois que passar os jogos, o doutor vai mostrar as mensagens que trocou e vai mostrar a verdade”.

RIVAIS

Os jogadores realizam na noite de ontem um treino fechado para acertar os últimos preparativos antes do duelo decisivo contra os rivais celestes.
Dunga deve promover o retorno do zagueiro David Luiz, que cumpriu suspensão na vitória de 3 a 0 sobre o Peru e assume a vaga de Gil. No meio, o volante Elias, lesionado, será substituído por Fernandinho.

Comentários

Mais de Esportes