Esportes

Após perder a invencibilidade no Francês, PSG é derrotado pelo Bayern na Champions

diario da manha
Jogadores do time alemão comemoram, enquanto atacante Neymar ajeita o seu meião(Foto:divulgação)

No último sábado, o Stras­bourg acabou com a in­vencibilidade do Paris Saint-Germain no Campeonato Francês. Agora, foi a vez do PSG per­der pela primeira vez na atual edi­ção da Liga dos Campeões. Jogando em Munique, Neymar e companhia não conseguiram segurar o time do Bayern diante de 70 mil torcedo­res pela última rodada do grupo B.

Apesar do revés por 3 a 1, assim como na competição local, os fran­ceses não têm muito com o que se preocupar no torneio continen­tal. Para tomar a ponta do PSG, os alemães precisavam de uma vitó­ria por quatro gols de diferença, o que não aconteceu e acabou con­firmando o Bayern classificado em segundo lugar para as oitavas de fi­nal (ambos ficaram com 15 pontos, mas o saldo de gols no confronto direto foi favorável ao PSG, que na ida venceu por 3 a 0).

Segunda-feira acontece o sorteio dos confrontos e o Paris Saint-Ger­main só tem a certeza de que deci­dirá seu duelo no Parque dos Prínci­pes, enquanto o Bayern terá de jogar a primeira partida em Munique.

O Bayern entrou em campo, ontem, ciente de que precisava de gols, mas não poderia ir de qualquer jeito para cima do Pa­ris Saint-Germain, que detém o melhor ataque da história da Liga dos Campeões tratando-se apenas da fase de grupos. Por isso, Jupp Heynckes armou sua equipe para defender com dez jogadores e deu a bola para os visitantes, que a to­cavam sem objetividade, sentindo muito a falta de espaço.

Quando conseguiu uma bre­cha no ataque, os bávaros foram fatais. Lewandowski aproveitou descuido de Daniel Alves na linha de impedimento e abriu o placar logo aos sete minutos.

O jogo era quente, com muitas entradas duras e trabalho para o árbitro. Neymar passou a primei­ra etapa muito apagado, sucum­bindo frente a marcação tripla em muitos momentos. Na única chan­ce que teve de finalizar, acabou pa­rando no goleiro Ulreich.

Antes do intervalo, em nova bobeada de Daniel Alves pela di­reita, James Rodriguez teve toda liberdade do mundo para olhar e cruzar a bola na cabeça de Tolis­so, que não perdoou, sem chance para Areola.

Com a vantagem de dois gols, o Bayern já tinha meio caminho andado para conquistar o objeti­vo de tomar a ponta do grupo do PSG. Mas, uma falta de atenção nos minutos iniciais da segunda etapa acabou custando caro aos alemães. Com apenas quatro minutos, Cava­ni deu uma linda assistência para Mbappé, que entrou na área como um foguete e completou de cabeça. O gol praticamente selou a vaga dos franceses na liderança do grupo B.

Mesmo assim, ainda falta muito tempo e, por isso, o Bayern enfim afrouxou a marcação e se lançou para uma tentativa de pressão. O jogo ganhou dramaticidade e pas­sou a se tornar um verdadeiro lá e cá. E em uma dessas escapadas, Daniel Alves acabou de novo per­dendo o um contra um para Co­man, que entrou na área com liber­dade e só rolou para Tolisso chegar batendo e estufar as redes. Thiago Silva se lesionou na jogada e pre­cisou ser substituído.

Daí para frente, ninguém mais conseguiu marcar um gol, mas não foi por falta de oportunidade. Tan­to Bayern quanto PSG desperdiça­ram chances incríveis, que serviram apenas para abrilhantar o duelo en­tre duas das melhores equipes do mundo. A lamentar apenas uma atuação fraca de Neymar. Agora, o foco é só nas oitavas de final.

Comentários

Mais de Esportes