Esportes

Goleiro destaca ano difícil, mas de muitos aprendizados

diario da manha
Kléver reassumiu a titularidade na reta final do Brasileiro Série A(foto:PAULO MARCOS/ ATLÉTICO C.G)

Montanha-russa. Essa é a ex­pressão que define a passagem do goleiro Kléver pelo Atlético. Depois de se sagrar campeão da Série B no ano passado como titular, o ar­queiro teve um 2017 de oscilações na defesa da meta atleticana. Até conseguiu manter o alto nível no estadual, mas teve falhas na aber­tura do Campeonato Brasileiro da Série A – na derrota por 4 a 1 para o Coritiba – e de cara foi sacado dos titulares. Sob a concorrência de Fe­lipe Garcia e Marcos, ganhou espa­ço novamente na reta final após a saída dos demais goleiros e termi­nou a temporada em alta.

O goleiro Kléver, de 28 anos, co­meçou a carreira no profissional do Fluminense, em 2011, onde permaneceu até o fim de 2015. No ano seguinte, chegou ao Atlético e foi destaque da conquista da Sé­rie B. Foi justamente com o clube que o formou, o Fluminense, em que Kléver fechou o gol na última rodada da primeira divisão neste ano – empate por 1 a 1. O arquei­ro terminou, com isso, o ano em alta e com moral diante do técni­co João Paulo Sanches. Ele terá a concorrência, por enquanto, de Lucas Frigeri e Lucas – da base – na próxima temporada.

“Tudo muda muito rápido no futebol. No ano passado, nessa mesma época, estávamos come­morando o título (da Série B) em festa. Agora, aconteceu o rebai­xamento, mas entramos nos tri­lhos. Precisamos trabalhar sobre isso pois de fato as coisas mudam rápido”, avaliou Kléver, goleiro do Dragão desde 2016.

tags:

Comentários

Mais de Esportes