Esportes

Marcelo se empolga com a possibilidade de final contra Grêmio

diario da manha
Lateral brasileiro é bicampeão do Mundial de Cl(Foto:divulgação)

 

O Grêmio já está garantido na final do Mundial de Clubes. Ago­ra chegoua a hora do Real Madrid tentar sua classificação. Logo mais, às 15 horas (Brasília), os merengues entram em campo contra o Al Jazi­ra pela segunda semifinal.

O lateral brasileiro Marcelo não es­condeu o desejo de enfrentar o Grê­mio na final. O jogador já atuou em duas decisões do torneio. Em 2014, venceu o San Lorenzo, da Argenti­na, por 2 a 0. Já no ano passado, a decisão foi diante dos japoneses do Kashima Antlers, com uma nova vitó­ria do Real Madrid, desta vez por 4a2.

Em entrevista para o site da Fifa, o lateral não escondeu a animação de poder ter pela frente um clube de seu país numa decisão do Mundial de Clubes. “Estou orgulhoso com o fato que o lado brasileiro conseguiu ven­cer a final da Libertadores, que é uma competição muito difícil, e se classi­ficar para o Mundial de Clubes tam­bém. Jogar contra o Grêmio na final seria realmente muito emocionante. Seria incrível”, considerou.

Apesar disso, Marcelo reconhe­ce que é importante focar muito no jogo contra o Al Jazira, afinal não são raras as surpresas no Mundial­de Clubes na Fifa e apesar de o Real ser um dos melhores times do mun­do na atualidade, os merengues es­peram um jogo difícil.

“Temos que pensar na semifinal antes para vencê-la e só depois pen­sarnadecisão. Nósqueremosvencer oMundial, éumtorneioimportante, mas nós sabemos que temos que jo­gar uma partida de cada vez. É preci­so respeitar todos os times, como eles nosrespeitam, edartudoparaconse­guir ganhar o título”, avaliou o lateral.

Outra questão que o torcedor do Real faz questão de lembrar é a motivação extra por ter a chance de igualar o rival Barcelona como o maior campeão deste novo for­mato da competição. Entretanto, Marcelo prefere não pensar nisso.

“É um desafio. No entanto a pos­sibilidade de igualar ao Barcelona com três conquistas não passa pela nossa cabeça. Não olhamos para ou­trosclubes, pensamosapenasnoque nós temos que fazer”, completou.

 

Comentários

Mais de Esportes