Esportes

Real Madrid tem dificuldades, mas consegue a virada para cima do Al Jazira

diario da manha
Cristiano Ronaldo e Gareth Bale marcaram os gols que colocaram o Real Madrid na decisão do Mundial de Clubes

Assim como o Grêmio, o Real Madrid também teve grandes dificulda­des para chegar à final do Mun­dial de Clubes. O clube espanhol saiu atrás do Al Jazira quando o ex-corintiano Romarinho abriu o placar na etapa inicial. Entre­tanto, os merengues consegui­ram balançar as redes no segun­do tempo, depois que o goleiro Al Khesaif foi substituído, com Cristiano Ronaldo e Gareth Bale para superar os anfitriões por 2 a 1 no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi.

Embora Romarinho tenha pregado uma peça nos meren­gues e garantido a vantagem parcial à sua equipe no primei­ro tempo, o Real Madrid ado­tou uma postura ultraofensiva e apenas na primeira etapa dis­pararam nada mais, nada me­nos que 17 chutes, exigindo o goleiro rival a fazer ao menos cinco importantes defesas.

Com o resultado, o Real che­ga à sua sexta final de Mun­dial de Clubes, a terceira neste formato, e pode se igualar ao Barcelona, que possui três títu­los do torneio organizado pela Fifa, um a mais que os meren­gues, que também venceram as Copas Intercontinentais de 1960, 1998, esta contra o Vasco da Gama, e 2002.

Agora, o clube espanhol terá pela frente o Grêmio, que supe­rou o Pachuca na terça-feira (12) por 1 a 0, com gol de Éverton. A grande final acontece no próxi­mo sábado (16), às 15h (de Bra­sília), no Zayed Sports City.

Os 20 primeiros minutos do Real Madrid foram avassalado­res. Logo aos três, Cristiano Ro­naldo experimentou de fora da área para testar o goleiro, mas viu a bola passar próxima do ân­gulo esquerdo do rival.

Isco fez boa jogada pela es­querda aos 22 minutos e cruzou na cabeça de Benzema, que por sua vez mandou para o fundo das redes. No entanto, o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci já havia marcado falta de Cristia­no Ronaldo no zagueiro do Al Jazira. Posteriormente, aos 31 minutos, houve outro gol anu­lado dos espanhóis. Desta vez com o auxílio do árbitro de ví­deo, o juiz invalidou a cabeçada de Casemiro por conta do im­pedimento de Benzema.

Antes do apito do fim da eta­pa inicial ainda deu tempo do Al Jazira surpreender a todos que compareceram no estádio Za­yed Sports City, em Abu Dhabi. Em outra oportunidade em con­tra-ataque, aos 41 minutos, Ro­marinho recebeu pela esquerda e, diferentemente de Mabkhout, levou para o meio e bateu rastei­ro, cruzado, sem chances para Keylor Navas. Com isso, restou pouco tempo para o Real Ma­drid buscar o empate antes de ir para o intervalo, fato que for­çou a equipe espanhola a se di­rigir ao vestiário com a incrível desvantagem no placar.

Sem o carrasco do primei­ro tempo na meta do Al Jazira, Cristiano Ronaldo tratou de ti­rar proveito e aos sete minutos, enfim, conseguiu igualar a parti­da. O craque português recebeu de Modric de costas para o gol, dominou girando e bateu firme, cruzado, para balanças as redes.

Restando dez minutos para o fim da partida, o técnico Zine­dine Zidane decidiu recorrer a Gareth Bale, que com poucos se­gundos em campo tratou de re­solver o problema do Real Ma­drid e garantir a virada.

Após passe de Vázquez. o ga­lês apareceu de trás para bater de chapa e vencer o goleiro rival, que ainda teve sua visão atrapalhada por Cristiano Ronaldo.

 

Comentários

Mais de Esportes