Esportes

Botafogo consegue virada nos acréscimos no Chile

diario da manha
Marcos Vinícius recebe marcação de adversário do Audax Italiano(FOTO:DIVULGAÇÃO)

Assim como na final do Campeonato Carioca, o Bota­fogo mostrou que não desiste e venceu por 2 a 1 o Audax Italia­no-CHI, em Santiago, pela Copa Sul-Americana. Os alvinegros saíram atrás após Sérgio Santos marcar para os donos da casa, mas viraram no segundo tem­po, com Brenner e Rodrigo Pim­pão, este último nos acréscimos.

A partida não começou bem para o Botafogo, pois logo no pri­meiro ataque, Renatinho sen­tiu um problema e precisou ser substituído por Matheus Fer­nandes. Mesmo com a perda, os alvinegros buscava mais o ata­que que o Audax Italiano, mas ambas a equipes não incomo­davam o goleiro adversário.

A primeira boa chance da partida aconteceu somente aos 20 minutos. Gilson cruzou ras­teiro para a área, Brenner não alcançou e Bosco apareceu para salvar os donos da casa antes da chegada de Leandro Carvalho. O lance animou os al­vinegros, que quase marcaram dois minutos depois. Após fal­ta cobrada área, Marcelo cabe­ceou próximo ao gol.

A partir daí, os donos da casa passaram a dominar o confron­to. De tanto insistir nos cruza­mentos, o Audax Italiano abriu o placar aos 40 minutos. Carrasco cruzou pela direita e viu Jeraldi­no tocar pressionado pela zaga. A bola encobriu Gatito Fernán­dez, que conseguiu espalmar, mas ela bateu no travessão e so­brou para Sérgio Santos apenas empurrar para a rede.

O segundo tempo iniciou equilibrado, mas o Botafogo, aos poucos, passou a dominar o confronto. Tanto que aos 12 minutos, Brenner fez boa joga­da e chutou para defesa de Peric. No rebote, Marcelo quase em­patou para os visitantes.

Os alvinegros chegavam com facilidade ataque, mas sofriam no último passe. Após tentar bastante, o Botafogo chegou ao empate aos 26 mi­nutos. Após falta cobrada na área, Brenner cabeceou mal, mas viu a bola ficar próxima para finalizar para a rede.

Nos minutos finais, o jogo voltou a ganhar em emoção. Enquanto o Audax Italiano ten­tava os cruzamentos para Loco Abreu, o Botafogo quase mar­caram ao segundo aos 41, com Rodrigo Pimpão. O atacante cabeceou, mas parou em de­fesa de Peric. Só que aos 45, os alvinegros chegaram a vi­rada. Rodrigo Pimpão aprovei­tou cruzamento de Gilson para empurrar para a rede e dar nú­meros finais no Chile

 

Comentários

Mais de Esportes