Esportes

Piloto da Fórmula 1 presta queixa contra mulher canadense por suposta extorsão

diario da manha

O piloto da Fórmula 1, Kimi Raïkkönen, prestou queixa nesta segunda-feira (28/05) contra uma mulher canadense que o acusou de assédio sexual em 2016. O suposto caso teria ocorrido no bar Velvet Speakeasy, no Canadá, onde ela trabalhava como garçonete. O finlandês nega acusações.

De acordo com o jornal ‘La Presse’, a mulher estaria pedindo dinheiro por meio das redes sociais, em troca do seu silêncio. Kimi contratou detetives particulares para investigar o caso e fazer uma queixa formal à polícia.

Em 2016, a suposta vítima afirmou em seu blog que o piloto teria perguntado quanto a garçonete cobraria para estar com ele. A funcionária do bar disse que negou a proposta. “Eu me inclinei sobre a mesa, e ele enfiou a mão no meu vestido e pegou meu seio direito. Enquanto isso, um de seus amigos colocou a mão na minha calcinha e tocou minha vagina”, afirmou.

Os investigadores receberam o material coletado pelos detetives particulares de Raïkkönen e ouvirão as duas partes do caso.  (Fotos Públicas)

Comentários

Mais de Esportes