Esportes

Delegacia de crime virtual vai abrir inquérito e intimar Neymar

diario da manha

Após a divulgação neste sábado (1/06) da acusação de estupro feita na sexta-feira (31/05) por uma mulher contra Neymar, a Polícia Civil de Teresópolis foi até a Granja Comary neste domingo (02/05). O delegado Bruno Gilaberte, da 110ª DP (Teresópolis), e um inspetor de polícia foram recebidos pelo administrador da concentração e o chefe de segurança da CBF.

Neymar está sendo investigado pela divulgação de fotos íntimas da mulher que o acusou de estupro, em vídeo publicado neste sábado em suas redes sociais. Tanto o jogador como a mulher que o acusou de estupro serão intimados a depor. Os dois ainda terão os celulares periciados pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

O delegado tomou conhecimento que o jogador não estava em Teresópolis. A Polícia Civil, então, decidiu transferir o caso para ser apurado na delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que vai instaurar um inquérito na segunda-feira. Neymar será investigado pelo artigo 281-C e terá o telefone celular periciado.

Segundo o delegado da DRCI, Pablo Sartori, vai ser instaurado um procedimento, com os vídeos e as mensagens. Posteriormente segundo o delegado, Neymar será ouvido e uma busca será feita no telefone do jogador para ver o vídeo sem estar editado, como foi lançado na internet.

A reapresentação estava marcada para 11h30. Com o mau tempo na serra, Neymar chegou, de helicóptero, pouco depois do horário marcado. Segundo artigo 281-C, se o jogador for condenado a pena é prisão de um a cinco anos, com aumento de até 2/3 da pena caso o crime seja praticado por agente que mantém ou tenha mantido relação íntima de afeto com a vítima ou com o fim de vingança ou humilhação.

Comentários

Mais de Esportes