Goiás

Após assistirem palestras sobre violência sexual em escola, alunos denunciam abusos no ambiente familiar em Goiás

Segundo a Polícia Militar, as crianças e adolescentes contaram que os abusos eram cometidos por pessoas conhecidas da família

diario da manha
Palestra sobre violência sexual em escola - Foto: Divulgação/PM GO

As palestras sobre Conscientização contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes aconteceram entre segunda-feira (16) e sexta-feira (20), por uma Organização não Governamental (ONG), com apoio da PM, Conselho Tutelar e Juizado da Infância e Juventude, a pedido do município administrado pela prefeita Graciele Marta (União Brasil).

Após assistirem a palestras, pelo menos 10 alunos denunciaram terem sido vítimas do crime. Segundo informações da Polícia Militar, os adolescentes relataram que as situações aconteciam em âmbito familiar e por pessoas conhecidas.

Conforme a Polícia Militar, após as denúncias, um funcionário da prefeitura chegou a ser preso suspeito de abusar da própria filha, o suspeito não teve o nome divulgado, para que se posicionasse.

Em nota, a prefeitura de Campo Limpo de Goiás informou que o funcionário foi exonerado assim que houve o conhecimento da denúncia. Disse também que o município vai disponibilizar uma assistente social bem como uma psicóloga para estarem acompanhando as crianças e adolescentes e suas famílias.

Nota da Prefeitura de Campo Limpo de Goiás

Na última semana foi realizado no município uma ação, em parceria com as secretarias municipais, Juizado da Infância e da Juventude, Polícia Civil, Conselho Tutelar e Colégio Estadual, para o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. Logo após as palestras realizadas pelos delegados e agentes da Polícia Civil e do diretor do Juizado da Infância, alguns dos adolescentes que assistiram as palestras procuraram o juizado e a Polícia Civil e fizeram denúncia de abuso sexual contra as mesmas. Ao saber das acusações e que um dos acusados era servidor comissionado do município, de imediato a prefeita determinou a exoneração dele. A prefeita já solicitou à Secretaria Municipal de Assistência Social e à Secretaria Municipal de Saúde, que disponibilize uma assistente social bem como uma psicóloga para estarem acompanhando as crianças e adolescentes abusadas e suas famílias. A prefeitura informa ainda, que essa ação não se findará com esses casos e que estará, incansavelmente lutando contra este tipos de abusos e que acompanhará de perto os processos abertos contra esses abusadores para que não fiquem impunes aqueles que forem comprovadamente culpados.

De acordo com a PM, durante a última palestra, cinco alunos de uma mesma escola contaram aos professores e palestrantes sobre o que se passavam. O Conselho Tutelar, que estava presente na palestra, acionou os familiares dos estudantes.

Nove adolescentes e uma criança de cinco anos foram ouvidos na Central de Flagrantes de Anápolis. Após as oitivas, três homens de identidades não divulgadas foram levados para a delegacia por suspeita dos crimes, prestaram depoimento e foram liberados. O caso segue em investigação.

Comentários