Home / Internacional

INTERNACIONAL

Costa Rica: Declaração de Paz Oceânica

Costa Rica Lidera Declaração Global de Paz ao Oceano

Neste sábado (8), ao final do fórum "Immersed in Change" realizado na Costa Rica, ao menos 26 países assinaram uma "declaração de paz ao oceano". O evento preparatório para uma reunião crucial da ONU na França em 2025 reuniu delegações de 50 países em San José, resultando em um apelo conjunto por ações urgentes para melhorar a saúde dos oceanos.

Compromissos Globais

Entre os signatários estão Alemanha, Espanha, França, Suécia, Canadá, Colômbia, Chile, Israel, Coreia do Sul e a anfitriã Costa Rica. O documento estipula um compromisso com ações transformadoras baseadas na melhor ciência disponível, conhecimento tradicional e inovação, visando apoiar economias positivas para a natureza.

Importância da Iniciativa

"O oceano já não pode suportar mais nosso maltrato e indiferença. Por isso, na Costa Rica decidimos que já é hora de declararmos a paz a ele", afirmou o chanceler Arnoldo André. O secretário-geral adjunto de Assuntos Sociais da ONU, Li Junhua, reforçou a urgência: "Proteger o oceano e usar sustentavelmente os recursos marinhos não é uma opção, mas um imperativo".

Debates e Ações

O fórum discutiu governança, aquecimento global, pesca e biodiversidade marinha. Um dos principais apelos foi pela ratificação do Tratado de Proteção do Alto-Mar, um acordo vinculante para proteger o oceano além das zonas econômicas exclusivas dos Estados.

Saúde Oceânica e Objetivos Sustentáveis

"Não há planeta saudável sem um oceano saudável", alertou Peter Thomson, enviado especial da ONU para o Oceano. A declaração final visa proteger ou conservar pelo menos 30% das áreas marinhas e costeiras até 2030.

Política Baseada em Ciência

A diretora de Assuntos Marítimos e Pesca da Comissão Europeia, Charlina Vitcheva, destacou a importância de políticas baseadas na ciência para a recuperação do oceano. A declaração na Costa Rica apoia o fortalecimento da interface entre ciências oceânicas e políticas.

Relatório da FAO

Durante o fórum, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) divulgou que a criação de animais aquáticos superou a pesca de captura em produção. Manuel Barange, diretor de Pesca e Aquicultura da FAO, enfatizou o papel crucial dos alimentos aquáticos na luta contra a fome e a pobreza mundial.

Com esta declaração, a Costa Rica e os países signatários dão um passo significativo na proteção dos oceanos, estabelecendo uma base sólida para a III Conferência das Nações Unidas sobre o Oceano em 2025.

Leia também:

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias