Home / Internacional

INTERNACIONAL

Israel Liberta Reféns

Israel comemora libertação de quatro reféns em operação em Gaza

Imagem ilustrativa da imagem Israel Liberta Reféns

Neste domingo (9), os israelenses celebraram a libertação de quatro reféns que estavam na Faixa de Gaza. A operação resultou em 274 mortos e centenas de feridos, segundo o movimento palestino Hamas.

Na Cidade de Gaza, no norte do território, quatro membros de uma família foram mortos e outros feridos em um bombardeio que atingiu sua casa, de acordo com médicos do hospital Al Ahli. Testemunhas relataram disparos de helicóptero e artilharia em várias regiões.

Após oito meses de conflito entre Israel e Hamas, a libertação dos reféns no sábado fortalece a estratégia militar do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que enfrenta pressão internacional e interna. Os reféns foram resgatados em uma "complexa operação diurna em Nuseirat" no centro de Gaza, conforme o Exército de Israel.

Os reféns libertados são Noa Argamani, de 26 anos, Almog Meir Jan, de 22, Andrei Kozlov, de 27, e Shlomi Ziv, de 41. "Em casa", destacaram os principais jornais israelenses com fotos do reencontro de Argamani com seu pai. Eles foram sequestrados durante o festival de música eletrônica Nova, em 7 de outubro.

O Ministério da Saúde de Gaza informou que os ataques de Israel em Nuseirat deixaram pelo menos 274 mortos e 698 feridos, números não verificados de forma independente. Ismail Haniyeh, líder do Hamas, condenou o "massacre" e insistiu que qualquer acordo deve incluir um cessar-fogo permanente, retirada de Gaza e um pacto de troca e reconstrução.

Francesca Albanese, relatora especial da ONU, disse estar "aliviada" com a libertação dos reféns, mas lamentou o custo humano entre os palestinos. Israel Katz, ministro das Relações Exteriores de Israel, lamentou que apenas os "inimigos de Israel" tenham reclamado das vítimas.

Em Nuseirat, Khalil Al Tahrawi relatou tiros e bombardeios durante a operação de resgate. Imagens mostraram veículos queimados, edifícios destruídos e homens entre os escombros tentando ajudar os feridos. Muitos estavam ao lado de corpos enrolados em cobertores.

Em Israel, o Fórum das Famílias de Reféns celebrou a libertação como um "triunfo milagroso", comemorado em todo o país.

O conflito começou em 7 de outubro, após um ataque do Hamas ao sul de Israel, que deixou 1.194 mortos, a maioria civis, e resultou na captura de 251 reféns. Em resposta, Israel lançou uma ofensiva que já matou pelo menos 37.084 pessoas em Gaza, a maioria civis.

Os esforços diplomáticos para uma trégua continuam paralisados. Jake Sullivan, Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, afirmou que ainda aguardam notícias sobre as negociações. Antony Blinken, chefe da diplomacia americana, visitará a região nos próximos dias para promover uma proposta de cessar-fogo apresentada pelo presidente Joe Biden.

Leia também:

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias