Opinião

Aécio Neves não perdeu a eleição. Recebeu um livramento de Deus

diario da manha

Patrick Barcellos ,Especial para Opinião Pública

“Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado”.

(2 Tessalonicenses 2:7)

 

Cristão convicto e que está estudando com determinação os textos bíblicos que se referem ao anticristo, acredito que o jovem senador da República Aécio Neves (PSDB-MG) não perdeu a eleição de presidente do Brasil. Creio, sim, que ele obteve um livramento de Deus, haja vista que receberia uma “herança maldita”, ou seja, um país quebrado pelas gestões petistas e, portanto, de difícil recuperação, sobretudo do ponto de vista econômico.

De qualquer sorte, acredito que Deus está preparando esse jovem, porém experiente político, para restaurar o nosso país, dando-lhe de modo especial o instrumento mais importante de que todo governante precisa: apoio popular. Na qualidade de Senador da República, Aécio Neves, com certeza, tem todas as condições para “ressuscitar” a todos os brasileiros que estão a caminho da morte, apoiando essa gestão petista corrupta que está acabando com o Brasil.

A propósito, Aécio Neves, voltou ao Congresso Nacional e falou sobre o papel da oposição no segundo mandato de Dilma Rousseff. A estratégia do jovem senador mineiro é realmente a de mobilizar a oposição nos próximos quatro anos. Ao chegar no Congresso foi surpreendido por uma multidão de simpatizantes e assessores que o esperavam em Brasília. Aécio ficou emocionado com a recepção e afirmou que rejeita qualquer tipo de manifestação anti-democrática. Ele também condenou as manifestações pró-impeachment e a volta dos militares ao poder. Lembrou, inclusive, que militou pela democracia e que por isso sua posição deve ser na luta pelo reforço da democracia.

Consciente da responsabilidade que tem pela frente, Aécio Neves está motivado a encarar mais esse desafio, sobretudo porque sabe que tem ao seu lado lideranças do naipe do jovem governador de Goiás, o também tucano Marconi Perillo, que deu a ele uma vitória expressiva no Estado. Com a oposição fortalecida em nível nacional, acredito que o governo brasileiro será retomado democraticamente, ou seja, nas urnas, nas próximas eleições presidenciais. Até porque, além de Aécio Neves, temos outros excelentes nomes para enfrentar esse desafio, ao exemplo do próprio Marconi que, hoje, é uma liderança incontestável em nível nacional.

Contudo, o mais importante no momento é que Aécio Neves cumpra a missão que lhe foi conferida nas urnas: liderar a oposição ao governo petista que corrói o Brasil há mais de 12 anos. E temos que suplicar sabedora de Deus para esse jovem líder, haja vista que está enfrentando um inimigo tenebroso, que pode muito bem ser comparado a outros governos que acabaram com seus países, inclusive influenciando negativamente a paz mundial. Lembrando sempre de algumas características do anticristo: gênio intelectual e de oratória (Daniel 7:20), gênio da política (Daniel 1: 21), gênio do comércio (Daniel 8: 25), gênio militar (Daniel 8: 24), gênio em administração (Apocalipse 13: 1-2) e gênio religioso (2 Tessalonicenses 2:4). Que Deus abençoe o Brasil!

 

(Patrick Barcellos, membro da (IRC) Igreja Renascendo para Cristo; Facebook: Patrick Barcellos; fan page: /patrickbarcellosgo; Instagram: @patrickbarcellos; Twitter: @patricbarcellos; e-mail: [email protected]; Site: http://www.patrickbarcellos.com.br)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais