Opinião

Gestão para sobreviver à crise

diario da manha

Pedro Bittar Especial para  Opiniãopública

A economia enfrenta com uma nova crise. É um ciclo de incertezas que no Brasil se tornou rotina, cresce alguns poucos anos e se entra em estagnação ou recessão. Ciclos repetitivos são sinais de uma economia que ainda está em formação e sem fundamentos que possam dar base maior para suportar longos períodos de baixo crescimento.
Em tempos difíceis, ter um objetivo alinhado com a gestão, que dará um norte para o desenvolvimento de ações eficazes é uma das grandes soluções. Não ignorar a crise é a primeira etapa para poder sobreviver, sem fingir que nada está acontecendo. É preciso encarar que os números inverteram e, a partir desta constatação, tomar decisões que ajudarão a superar este período.
A redução de custos é uma das atitudes a serem tomadas, porém não deve ser feita sem calcular as consequências a curto, médio e longo prazos. É preciso ser cirúrgico e não comprometer o seu negócio. Utilize a redução de custos para criar uma organização mais enxuta e eficiente, e não menos “pesada”. O foco não é só reduzir despesas, mas evitar redução de receitas.
Outro cam’’inho recomendado para os empreendedores é o de preparar o percurso que está por vir. Se planejar e fazer uma leitura correta dos próximos passos, será mais fácil para começar o processo de redução de custos e estabelecer as novas metas. Assim, o negócio não será comprometido, e a redução de custo passa a ser utilizada como uma com a criação de uma organização mais eficiente, sobrevivendo à crise e ainda prosperando em todas as fases de negócios.
A redução de custos torna o negócio mais competitivo e não permite que ele perca espaço no mercado. Além de fazer gastos somente do necessário para manter seu negócio, vira uma estratégia de longo prazo, remodelada e adaptável ao cenário econômico.
A alta carga tributária é um dos principais motivos da estagnação da economia. Com peso dos tributos variando de 30% a 60% do valor do produto, o preço de mercado fica muito elevado, inibindo vendas e retraindo o consumo e a produção.
Para que o seu negócio melhore, o Brasil precisa passar por um processo de crescimento rápido. Implante sistemas de gestão inteligente.
Gratuitamente, o Movimento Goiás Competitivo (MGC) tem milhares de modelos e projetos de gestão e gerenciamento inscritos nos últimos anos no Prêmio de Competitividade que promovemos e que estão disponíveis a qualquer empresário. E nada supera o trabalho, com crise ou sem crise, o melhor remédio para a economia é a dedicação ao que mais sabemos fazer, empreender.

(Pedro Bittar, empresário e presidente do Movimento Goiás Competitivo (MGC)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais