Opinião

Não Meça o Valor de uma Mulher Pelas Suas Roupas

diario da manha

Campanha publicitária pretende diminuir o preconceito contra mulheres

A ONG suíça Terre Des Femmes lançou a campanha “Don’t measure a woman’s worth by her clothes” (do inglês,“Não Meça o Valor de uma Mulher Pelas Suas Roupas”). A ONG trabalha com igualdade de gêneros, violência doméstica e tráfico de mulheres.

Na campanha, a roupa das mulheres são ordenadas pelo tamanho ou a profundidade do decote em escalas que vão de puritana, antiquada, entediante, provocante, atrevida, pedindo por isso, cadela e prostituta.

A proposta da campanha é alertar sobre o preconceito no jeito de vestir feminino. A fotógrafa francesa Loli Maeght, acrescentou ao postar as imagens em seu Facebook: “Não meça uma mulher de maneira alguma: ela é imensurável”.

 

Somos todas vadias

Nos últimos anos a discussão sobre os padrões de vestuário femininos tem se acentuado. Em 2011, no Canadá, diversas mulheres organizaram a Slut Walk (do inglês, Marcha das Vadias) para protestar contra a crença de que as mulheres com roupas provocantes incitam casos de violência sexual, além de outras pautas como machismo e sexismo. No Brasil, o movimento atingiu mais de 21 cidades, em Brasília, por exemplo, mais de 3 mil mulheres compareceram.

Em Goiânia, no início de 2015, também foi palco da manifestação, a Marcha das Vadias composta por diversas mulheres de movimentos feministas da cidade puxaram um ato na região do Dergo, em Campinas. O objetivo do movimento, além de colocar em pauta as discussão das roupas e o direito da mulher de frequentar qualquer lugar, em qualquer horário sem ser assediada, era dialogar com as profissionais do sexo que trabalham naquela região.

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais