Opinião

O povo brasileiro geme e sofre com seus governantes

diario da manha

João Nascimento ,Especial para Opinião Pública

“Quando os justos governam, o povo prospera, mas quando os ímpios governam, o povo sofre.”

(Provérbios 29: 2)

 

Dois exemplos bíblicos são suficientes para ilustrar a verdade desse provérbio do sábio Rei Salomão, que foi o homem (gerado por homens) mais sábio da Terra. Estou falando de José, filho de Jacó, que chegou a ser o primeiro-ministro do Egito (apenas o faraó tinha mais poder que ele) e Daniel, que foi também o segundo homem em autoridade no reinado de quatro reis – Nabucodonosor, Nabonido, Ciro e Dario –, em Babilônia.

Ao contrário de José, Daniel e do próprio Salomão, que levaram suas nações a prosperar, fazendo a alegria do povo; nos últimos anos, o Brasil passa por crises graves em razão dos governantes eleitos pelo seu próprio povo. Hoje, no governo de Dilma Rousseff, esse provérbio bíblico está a se cumprir, haja vista que o povo brasileiro está gemendo e sofrendo com os desacertos de nossa governante, que sequer soube escolher sua equipe de governo.

Só para citar alguns exemplos, hoje o povo brasileiro geme e sofre com a conta de luz, que subiu 50%; com a desvalorização do nosso dinheiro, porque o dólar chegou a R$ 3,50; com o desemprego, que chegou com força em todos os setores da economia; com os direitos trabalhistas, que foram surrupiados do povo; com a tabela do imposto de renda, que não foi corrigida da forma correta; com o fato de que, mesmo pagando 40% do que ganha para o governo, não tem saúde, educação e segurança para viver em sua cidade e seu estado.

E mais: com o aumento dos combustíveis (encher o tanque de um carro passou a custar R$ 200,00); com a maior empresa do Brasil (Petrobras), que não consegue publicar o seu balanço há seis meses, por conta da corrupção (foram desviados R$ 88 bilhões); em saber que o BNDES empresta bilhões de reais para ditaduras ao redor do mundo e se nega a prestar contas desses empréstimos por se tratarem de “contratos secretos”; em saber que governadores, ex-governadores, senadores, presidente do Senado Federal, presidente da Câmara dos Deputados, entre muitos outros, são suspeitos de corrupção.

E o pior: em saber que o ex-presidente ameaçou colocar um exército paralelo nas ruas para coibir quem pensa diferente dele; em saber que esse mesmo ex-presidente nos chamou (cerca de 40 milhões de brasileiros) de nazistas por pensar diferente dele; em saber que o governo paga pessoas para se manifestarem a seu favor; enfim, em saber que o país está em recessão.

Vamos nos unir, em oração, para que o Deus todo-poderoso nos livre desses governantes e coloque outros em seus lugares. Vamos orar e nos somar aos manifestantes pacíficos que estão batalhando por um Brasil melhor. E que Deus abençoe nosso amado Brasil!

 

(João Nascimento, jornalista)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais