Opinião

O sumiço das tampas das canetas

diario da manha

Maria Júlia Franco ,Especial para Opinião Pública

Tamborilavam. Não, samborilavam, numa dança quase sensual, para ser mais exata. Eram finas, delicadas e não falhavam em seus papéis… Dançavam, rodopiavam, iam e vinham felizes, sem nem mesmo intencionar ir muito além, nem descobrir os mistérios da natureza humana. Que bicho complicado, pensavam! Ora registram coisas amáveis, românticas até; ora é desprezo, baixarias, arrogantes expressões, hipocrisias regulamentadas. Assinaturas tão esperadas e expressivas… Complexas, emaranhadas e ilegíveis.

Dançavam, rodopiavam solícitas no balanço compulsivo em torno de si mesmas: doces, finas, delicadas, conscientes dos seus papéis. Até que, irreversivelmente, a trombose, o entupimento, as falhas, o esquecimento, o descarte…

Não houve nenhum derramamento de lágrimas, apenas tintas grossas e areentas jorravam, lambrecando tudo ao seu contato. Atônitos empuxos e repuxos fixam afixos, prefixos e sufixos em ortodoxas frases entrecortadas por um soluço medonho, seco, redemoinhando as entranhas. O adeus sem aceno, sem conclusões nem convulsões, visceralmente tangidas pela dor. Lamentável e precoce partida.

E, lá se foram minhas canetas. E as benditas tampas, onde se enfiaram? Quem saberia responder? Aos poucos, uma a uma vêm surgindo… Sorrisos pálidos de tão sem graça! Dentões meio a mostras em caras descaradas, emergindo das gavetas, caixinhas, vãos dos ladrilhos e beiradas de armários, entornos de pés de mesas.

Não sabíeis gracinhas, que seus lugares eram encarapuçando, a proteger milimétricas esferas, as pontas desnudas das canetas? E, que faziam em lonjuras reticentes de ocultamentos assombreados, além do alcance de nossas mãos?

Risos irreverentes… Nada se importam da vida, perecivelmente perecida de suas companheiras de caminhada. Seus lugares estão seguros nos espaços. Ah, não!? Esqueceu-se que para nada servem se não tiverem suas parceiras.

Au revoir!

 

(Maria Júlia Franco, romancista, cantora e artista plástica)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais