Opinião

Fator previdenciário

diario da manha

A previdência social é no mundo inteiro motivo de grandes preocupações. É um assunto eminentemente técnico não existindo espaços para qualquer tipo de benesse. O fator previdenciário veio melhorar o quadro, mas políticos demagogos e sem compromisso com o país vivem constantemente querendo derrubá-lo. Tal fator só não melhorou a situação previdenciária porque não abrangeu o setor público. Sua criação foi um momento de rara lucidez. Todo cidadão que se aposentasse ai incluídos militares , judiciário , legislativo e executivo deveriam cair num lugar comum e desta forma serem administradas as aposentadorias sem qualquer privilégio. O montante  que foi contribuido foi para pagar o benefício específico e vigente à  época. Porém o governo deveria cuidar para que as aposentadorias e pensões não sofressem depreciações criando mecanismos garantidos constitucionalmente para não permitir que  ocorressem. .

(Paulo Henrique Coimbra de Oliveira, via e-mail)

 


 

Propostas indecentes

Aprovado por  273 deputados, o iniício da destruição  de uma das belezas da arquitetura modernista de Brasília. Durante os conchavos para a aprovação das MPs referentes ao Ajuste Fiscal, a Câmara dos deputados lançou mão de uma PPP (Parceria Público-Privada), artifício que viabilizou a construção de um shopping ao lado da Câmara com gasto previsto para  R$ 1 bilhão, provavelmente para satisfazer os desejos de mulheres e maridos de deputados e deputadas.Uma incoerência inaceitável depois que esses deputados, para corrigir erros dos governos do PT, PMDB e seus demais aliados, aprovaram os cortes previstos na saúde, na educação, na segurança, nos salários dos  trabalhadores e aposentados… Será que esses teleguiados e “achacadores”  não sabiam que Niemeyer, Lúcio Costa e Burle Marx não deixaram espaço para construção de shopping naquela área? Enlouqueceram? “Deputados”, depois das passagens aéreas e do shopping qual vai ser a próxima proposta indecente?. Responda-nos.

(Leônidas Marques, via e-mail)

 


 

Olho por olho

Um dia um policial tirou a vida de dois adolescentes envolvidos com tráfico. Noutro dia menores tiram a vida de um médico que fazia inclusive caridade com a pobreza. Direitos humanos, OAB e congêneres não se pronunciaram. Sinceramente, dou parabéns ao policial. Ele apenas antecipou uma medida que seria necessária futuramente. Assim ficamos livres já de dois marginais. E quanto ao marginal que desde os 12 anos praticava crimes, pena não ter por perto aquele policial citado para fazer o mesmo serviço. Bandido bom é bandido morto.

(Iria de Sá Dodde, via e-mail)

 


 

Descendo a ladeira

Não era bem o que Dilma Rousseff tinha em mente quando seu nome foi lançado à reeleição. Não há, hoje, cinco meses após o início de seu 2° mandato, um só dado na economia que suscite otimismo, ao menos em termos de curto e médio prazos. Podemos dispensar análises mais extensas e nos concentrar em alguns títulos das matérias publicadas nos principais jornais e em seus cadernos de economia nesta última semana: “Governo anuncia corte de R$ 69,9 bilhões”,   “Maior contingenciamento em 13 anos”, “PAC perdeu R$ 25,7 bilhões”, “País fecha 97 mil vagas no pior abril em 23 anos”, “Bloqueio não deve ser suficiente para cumprir metas”, “Indústria completa 3,5 anos de cortes”, “Sindicato tenta evitar 500 demissões na fábrica da Mercedes”, “GM pode demitir 819 no ABC”, “Governo eleva alíquota de tributo sobre lucros dos bancos”, “BC deve estender ciclo de alta dos juros”, “IPCA-15 acumulado em 12 meses vai a 8,24%”, “Eletrobrás perde o grau de investimento”, “Fundos de 8 países processam a Petrobras”, “Indicador do BC reforça projeções de queda do PIB”, “Arrecadação decepciona e governo fala em elevar impostos”… e por aí vai o verdadeiro “show de horror” protagonizado pelo Brasil por conta da irresponsabilidade e incompetência do desgoverno lulopetista.  É duro; é uma tristeza, mas, se é correto dizer que para alguma coisa a desgraça serve, quem sabe, sofrendo na carne, o brasileiro não aprende a lição e, nas próximas eleições, se informa um pouquinho melhor antes de fazer escolhas apressadas baseadas em oba-oba de campanha, e decide cumprir o ritual cívico para o qual é convocado a cada quatro anos com um pouco mais de responsabilidade ?

(Silvio Natal, via e-mail)

 


 

Poderes independentes?

As ultimas movimentações da república mostram que no Brasil os poderes não são harmônicos nem independentes. O poder executivo embora tenha perdido algumas batalhas é ainda o poder supremo no país. Indica ministros no judiciário quando este é que deveria escolher seus membros. Designa congressistas para ocupar cargos no executivo para compor interesses quando na verdade foram eleitos para cumprir seus mandatos. Judiciário e Legislativo decidindo seus salários e mordomias bagunçando orçamentos e jogando por terra qualquer possibilidade de um ajuste fiscal decente. Executivo praticando políticas predatórias de acolhimento de imigrantes enquanto grassa a miséria no país.Então não fiquem ofendidos quando dizem que somos uma republiqueta de bananas pois a promiscuidade está  sem precedentes..

(Paulo Henrique Coimbra de Oliveira, via e-mail)

 


 

Pernambuco chora suas perdas

Empresários de vários setores em Pernambuco estão chorando suas perdas. Por onde a Petrobras passou espalhou prejuízos e desilusão. Tudo ia muito bem, até a chegada da  Operação Lava Jato. O que se vê hoje são milhares de empresas falidas, pessoas desempregadas e miséria por todo lado. Cabe aqui perguntar cadê o homem que saiu Brasil afora vendendo facilidades aos empresários e prometendo o renascimento de Pernambuco? Lula pregava o protagonismo do Nordeste. Muitos acreditaram, investiram e hoje amargam imensos prejuízos, mas o governo saiu-se bem, ganhou a eleição. Garantia para poder ficar mais tempo, prometendo muito e dando quase nada. O que se vê no Nordeste não é diferente das demais regiões do Brasil. Lula está derrotado e não tem moral para ir ao Nordeste reverter suas promessas junto aquele povo sofrido. Uma coisa é certa, aquele projeto mirabolante de Lula deixou bem, ele, seus familiares, muitos parlamentares, empreiteiras  e todos indicados na Petrobras para cargos que podiam roubar a estatal sem serem incomodados. Só falta dizer que a culpada de tudo isso foi a Operação Lava Jato, como quer o PT que os atingidos acreditem.

(Izabel Avallone, via e-mail)

 

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 22:23

Brasília – Prazo de validade vencido

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar