Opinião

Qualificação profissional e a inclusão social

Maione Padeiro ,Especial para Opinião Pública

diario da manha

 

 

Para acompanhar as mudanças do novo tempo, a chamada  globalização,  a qualificação profissional se tornou algo essencial para todos, também, gerou transformações políticas, tecnológicas, econômicas e sociais.

As empresas migraram do modelo autocrático para estruturas organizacionais muito mais incorporadas e participativas, as pessoas precisam fazer e criar cada vez mais. Oportunizando a todos mostrar suas qualidades e aprimorar seu desempenho.

Nesse sentido, o indivíduo precisa ser diferente e competitivo, deve ser inovador, passando a existir com isso um novo conceito, o de gestão de pessoas, que sugere a descentralização das atividades.

A qualificação profissional é a preparação do cidadão através de uma formação profissional para que o indivíduo possa aprimorar suas habilidades para executar funções específicas demandadas pelo mercado de trabalho.

A cada momento que passa o mercado de trabalho fica mais exigente e isto está fazendo com que as pessoas estejam cada vez mais preparadas e qualificadas para essas mudanças que ocorrem quase que diariamente.

A qualificação profissional surge dessa forma como uma ferramenta fundamental para as pessoas que almejam conquistar sucesso em sua carreira profissional.

Sendo assim, a qualificação profissional deve ser vista como fator determinante para o futuro daqueles que estão buscando uma colocação no mercado de trabalho, sendo ainda, de suma importância aos que buscam manter a posição ocupada, alimentando chances reais de crescimento profissional e intelectual.

A partir do momento que se qualifica, se inclui, não só no mercado de trabalho, mas socialmente, começam a surgir novas perspectivas para a coletividade.

Quanto mais se prepara, quanto mais se qualifica, maior  é o resultado para as cidades. Ressaltamos a importância da qualificação jovem para prepará-los na formação profissional. As empresas esperam de portas abertas no sentido de oportunizar emprego com qualidade para aqueles que procuram e lutam se preparar.

Citamos como exemplo, a formação técnica, os estágios nas áreas específicas, e tudo que contribui para a inovação e profissionalização, isto é desenvolvimento.

Contudo estamos na luta, com empenho para qualificar jovens, adultos e trabalhadores para terem a oportunidade de se qualificar, isto é real desenvolvimento econômico e social.

 

(Maione Padeiro é presidente da Aciag jovem)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais