Opinião

Requiem para Dilza Barbosa Ferreira

diario da manha

No dia 12 de agosto, quarta-feira, a partir das 20h, realizou-se, na Igreja Presbiteriana Maranatha, Avenida “D”, Setor Oeste, desta Capital, um Culto de Gratidão e Louvor a Deus pela existência, entre nós, durante algumas décadas, da amiga Dilza Maria Barbosa Ferreira, esposa do empresário Célio Ferreira Gomes, que, durante algumas décadas, foi o divulgador maior da revista hebdomadária Veja, o semanário de maior circulação em todo o território nacional. Apesar de o culto haver sido programado para um meio de semana, a Igreja Maranatha, agora ampliada e reformada, estava repleta.

A Abertura e a Oração ficaram a cargo do pastor Fábio Luiz de Carvalho.

Do Louvor incumbiu-se o diligente presbítero Décio de Oliveira Falcão. “Rompendo em fé”, a cargo de Ana e Edson Feitosa. O Divino Companheiro – pelo irmão Luiz de Carvalho. O Cântico “Porque Ele vive”, por Glória Gaither e Willian J. Gaither

A Leitura Bíblica, Salmo 23, pelo pastor Fábio Luiz.

Ei-lo.

“O Senhor é meu pastor. / Nada me faltará. / Em verdes pastagens me faz repousar, para fontes tranqüilas me conduz, e restaura minhas forças. / Ele me guia por bons caminhos, por causa do Seu nome. / Embora eu caminhe por um vale tenebroso, nenhum mal temerei, pois junto a mim estás; Teu bastão e Teu cajado me deixam tranquilo. / Diante de mim, preparas a mesa; unges minha cabeça com óleo, e minha taça transborda. / Sim, felicidade e amor me acompanham todos os dias da minha vida. / Minha morada é a casa de Javé, por dias sem fim.”

Uma música especial – Sonda-me, interpretada pela maviosa cantora Marta Cardoso, acompanhada ao piano por Helieber F. Oliveira.

O sermão ficou a cargo do pastor Jair Francisco Macedo.

Música especial de gratidão, por Flávio Siqueira. E novo cântico, pela impecável Marta Cardoso.

O Caderno, de Toquinho, acompanhamento ao piano por Anna Clara de Araújo.

Uma mensagem de Dilza Maria Barbosa Ferreira, Leitura de Gabriel de Araújo Ferreira.

Em Retratos de Memória, por Dilza Maria Barbosa Ferreira, apresentação, em vídeo, entrevista de Honória Dietz, filmagem de Wesley Porfírio.

Por derradeiro, Oração e Bênção apostólica, pelo pastor Fábio Luiz de Carvalho. E música especial: Despede-me em paz, por F.Maker/João G. da Rocha.

O encerramento do culto com a voz encantadora de Marta Cardoso, acompanhada ao piano por Helieber F. Oliveira.

Não poderia haver homenagem mais comovente a Dilza, também cronista, também solista, também mensageira das vozes selestiais.

 

(Licínio Barbosa, advogado criminalista, professor emérito da UFG, professor titular da PUC-Goiás, membro titular do IAB-Instituto dos Advogados Brasileiros-Rio/RJ, e do IHGG-Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, membro efetivo da Academia Goiana de Letras, Cadeira 35 – E-mail [email protected])

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais