Opinião

RePacificar traz neto de Mahatma Gandhi para o coração do Brasil

diario da manha

O Programa RePacificar, uma iniciativa privada, sem vinculação político-partidária ou religiosa, traz para o seu evento anual, a terceira edição do Congresso Internacional RePacificar, Arun Gandhi, neto do grande líder indiano Mohandas K. “Mahatma” Gandhi.

Arun Gandhi, nasceu em 1934 em Durban, África do Sul, é ativista, autor de diversos livros e palestrante internacional. Cresceu sob as discriminatórias leis do apartheid da África do Sul, apanhando dos “brancos” sul africanos por ser muito “negro” e apanhava também dos “negros” sul africanos por ser muito “branco”. Arun Gandhi chegou a cogitar a justiça “olho-por-olho”, mas havia aprendido com seus pais e avós que justiça não significa vingança, significa transformar o oponente por meio do amor e sofrimento.

Mahatma Gandhi ensinou a seu neto a compreender a não-violência por meio da compreensão da violência: “se nós soubéssemos o quanto nós cometemos violência passiva uns contra os outros, compreenderíamos porque há tanta violência assolando a sociedade e o mundo”, dizia Mahatma Gandhi.

O jovem Arun recebia lições diárias de seu avô, aprendendo o ahimsa, não-violência. Arun Gandhi hoje dissemina essas lições ao redor do mundo, sendo considerado o continuador do trabalho de seu avô.

Na terceira edição do Congresso Internacional RePacificar, evento técnico-científico de iniciativa privada, realizado pelo Ninomiya Institute (organização sem fins lucrativos) e Ninomiya Corporation (empresa social), sem vinculação político-partidária ou religiosa, Arun Gandhi irá proferir palestra sobre o tema: Ser a paz que queremos ver no mundo, participando também de um painel inter-religiosos e filosófico.

Outros grandes especialistas como o juiz Haroldo Dutra; a presidente da Associação para Resolução de Conflitos de Nova York, Denise Shaw; o diretor regional do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Reinaldo Riviera Jr; o professor e mediador com atuação na Argentina e Uruguai, Diego Mongrell Gonzalez; a terapeuta comunitária e consultora da Secretaria de Saúde do GDF, Maria Henriqueta Camarotti; e o psicólogo e palestrante, Rossandro Klinjey, tratarão de riquíssimos temas da cultura de paz, ao longo dos dois dias da programação.

Este ano o evento, que acontecerá nos dias 22 e 23 de setembro em Brasília-DF, terá inscrições para participação presencial e online. Maiores informações em congresso.repacificar.com.

 

(Akira Ninomiya Júnior, advogado, mediador, árbitro, palestrante, escritor e membro da Associação para Resolução de Conflitos de Nova Iorque)

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais