Opinião

Ásperas recusas

diario da manha

Em do­cu­men­to de­di­ca­do a to­das as mu­lhe­res e ho­mens de Boa Von­ta­de, pu­bli­ca­do em 28 de abril de 1992, no Cor­reio Bra­zi­li­en­se, quan­do re­fle­tia so­bre o con­cre­ti­zar na Ter­ra de uma pro­fun­da trans­for­ma­ção de na­tu­re­za es­pi­ri­tual, lem­bran­do uma ci­ta­ção do sa­u­do­so jor­na­lis­ta, ra­di­a­lis­ta e po­e­ta Al­zi­ro Za­rur (1914-1979) em 1953, des­ta­quei a ad­ver­tên­cia de Ra­bin­dra­nath Ta­go­re (1861-1941), gran­de po­e­ta e pen­sa­dor hin­du, con­tem­po­râ­neo e ami­go de Mo­han­das Ka­ram­chan­di Gandhi (1869-1948), que me­di­ta­va com hu­mil­da­de: “Gra­ças Te dou, ó Deus, por­que me sal­vas sem­pre com ás­pe­ras re­cu­sas”.

Exa­ta­men­te, ve­lho Ta­go­re, vis­to que nem sem­pre o que pe­di­mos a Deus é o me­lhor pa­ra nós.

Ora, o Apo­ca­lip­se é uma Re­ve­la­ção Di­vi­na (Li­vro das Pro­fe­cias Fi­nais, 1:1): “Re­ve­la­ção de Je­sus, o Cris­to, que Deus Lhe deu pa­ra mos­trar aos Seus ser­vos as coi­sas que em bre­ve de­vem acon­te­cer, e que Ele, en­vi­an­do-as por in­ter­mé­dio do Seu An­jo, no­ti­fi­cou ao Seu ser­vo Jo­ão”.

Por is­so, não po­de ser al­go que ve­nha a ate­mo­ri­zar cum­pri­do­res de su­as obri­ga­ções pe­ran­te a pró­pria con­sci­ên­cia e a Con­sci­ên­cia do Cri­a­dor. (…) Deus quer o nos­so bem, mes­mo que não o sai­ba­mos ou não o en­ten­da­mos.

Mas o Apo­ca­lip­se, so­bre o qual te­mos fa­la­do e mui­to mais pre­ten­de­mos co­men­tar, não po­de ser ana­li­sa­do sob for­ma me­ra­men­te li­te­ral, es­cra­va das li­mi­ta­do­ras di­men­sões de es­pa­ço-tem­po ter­re­nos, ou sob o re­pro­vá­vel cri­té­rio do re­cal­que.

Pa­ra fi­na­li­zar es­tas pa­la­vri­nhas, o im­por­tan­te é que ja­mais nos es­que­ça­mos de que, se “Deus é Amor” (Pri­mei­ra Epís­to­la de Jo­ão, 4:16), cons­ti­tui tam­bém ele­va­da Jus­ti­ça, a qual só po­de ser apli­ca­da por Ele.

Mui­to apro­pria­da­men­te con­clu­iu Za­rur, nu­ma de su­as me­mo­rá­veis pa­les­tras: “A Lei Di­vi­na, jul­gan­do o pas­sa­do de ho­mens, po­vos e na­ções de­ter­mi­na-lhes o fu­tu­ro”.

 

(Jo­sé de Pai­va Net­to, jor­na­lis­ta, ra­di­a­lis­ta e es­cri­tor. pai­va­net­[email protected]www.bo­a­von­ta­de.com)

 

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 22:23

Brasília – Prazo de validade vencido

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar