Opinião

Drones otimizam resultados em usinas de cana

diario da manha

A agri­cul­tu­ra es­tá ca­da dia mais adep­ta à tec­no­lo­gia di­gi­tal, pois efe­ti­va­men­te po­dem me­lho­rar a pro­du­ti­vi­da­de, au­men­tar a lu­cra­ti­vi­da­de e di­mi­nu­ir os des­per­dí­ci­os, ou se­ja, ge­rir a pro­pri­e­da­de.

Com a re­a­li­za­ção de pes­qui­sas e pro­je­tos jun­to aos pro­du­to­res ru­ra­is, é pos­sí­vel de­sen­vol­ver so­lu­ções es­pe­cí­fi­cas pa­ra ca­da cul­ti­vo. Se pa­ra a pro­du­ção de ar­roz é re­le­van­te re­a­li­zar o en­tai­pa­men­to a par­tir das cur­vas de ní­vel, pa­ra a ca­na-de-açú­car é es­sen­cial iden­ti­fi­car as fa­lhas li­ne­a­res e, as­sim, po­der to­mar de­ci­sões as­ser­ti­vas em um cur­to pe­rí­o­do de tem­po.

Em ter­mos de ino­va­ção tec­no­ló­gi­ca, os Vants, po­pu­lar­men­te co­nhe­ci­dos co­mo dro­nes, são a tec­no­lo­gia do mo­men­to. O se­tor su­cro­al­co­o­lei­ro foi um dos pri­mei­ros a ado­tá-los pa­ra mo­ni­to­rar ca­na­vi­ais e apli­car so­lu­ções pa­ra plan­tas com o de­sen­vol­vi­men­to além do es­pe­ra­do.

O uso des­ses equi­pa­men­tos em cam­po vai além do mo­ni­to­ra­men­to: os pro­du­tos to­po­grá­fi­cos ob­ti­dos na co­le­ta de ima­gens fa­ci­li­tam a im­ple­men­ta­ção de no­vas áre­as de cul­ti­vo e re­for­mas de ta­lhões, por exem­plo.

Ao so­bre­vo­ar uma área, o Vant re­gis­tra ima­gens se­quen­cia­is da re­gi­ão de in­te­res­se, com câ­me­ras RGB ou mul­ti­es­pec­tra­is. Após o pro­ces­sa­men­to das fo­to­gra­fi­as, po­de-se apli­car di­ver­sos ín­di­ces de ve­ge­ta­ção, ca­pa­zes de ori­en­tar os pro­du­to­res ru­ra­is a to­mar de­ci­sões acer­ca da sa­ú­de da ve­ge­ta­ção, qua­li­da­de do so­lo, nu­tri­ção, pra­gas etc.

Além dis­so, com a tec­no­lo­gia de pre­ci­são ge­o­grá­fi­ca RTK/PPK é pos­sí­vel ge­rar ar­qui­vos de sha­pe fi­les pa­ra o pi­lo­to au­to­má­ti­co dos tra­to­res e a apli­ca­ção de al­go­rit­mos in­te­li­gen­tes de aná­li­ses de ima­gem, per­mi­tin­do a iden­ti­fi­ca­ção au­to­ma­ti­za­da de li­nhas e fa­lhas de plan­tio.

Es­ti­ma-se que agi­li­da­de e a pre­ci­são na co­le­ta de da­dos dos Vants con­tri­bui pa­ra que as usi­nas de ca­na pos­sam apri­mo­rar a qua­li­da­de e a pro­du­ti­vi­da­de de sua ma­té­ria-pri­ma em até 20%.

Com o uso da tec­no­lo­gia dos Vants na agri­cul­tu­ra, o pro­du­tor tem mai­or au­to­no­mia, pra­ti­ci­da­de, se­gu­ran­ça, eco­no­mia, to­ma­da de de­ci­sões es­tra­té­gi­cas e as­ser­ti­vas em seu tra­ba­lho.

 

(Lu­cas Bas­tos, en­ge­nhei­ro me­câ­ni­co pe­la Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de San­ta Ca­ta­ri­na (UFSC) e chi­ef ope­ra­ting of­fi­cer ho­rus ae­ro­na­ves – www.ho­ru­sa­e­ro­na­ves.com)

 

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais